Inspiração

District Six: a incrível (e terrível) história do bairro boêmio e LGBTQI+ destruído pelo apartheid na África do Sul

Redação Hypeness - 13/05/2021 | Atualizada em - 18/05/2021

O Apartheid começou na África do Sul em 1948, tornando institucionalizado o racismo, a segregação e a perseguição à população negra no país, mas tal sistema se intensificou em horror com o passar dos anos – e a história do District Six é um dos tantos capítulos literalmente destruídos dessa história. Criado em meados do século XIX, o bairro rapidamente tornou-se residência das populações libertas da escravidão e, após a segunda guerra mundial, se firmava como um centro boêmio, artístico, integrado e tão livre quanto possível na Cidade do Cabo – onde artesãos, imigrantes, viviam em paz com a população branca da região e também com a vibrando comunidade LGBTQI+ de então.

Rua do District Six na Cidade do Cabo

As ruas do bairro contavam com lojas de disco e população integrada © Messy Nessy/George Hallet

District Six

O District Six teve 100 anos como uma região tolerante e vivaz © District Six Museum

-Fora das rotas turísticas, antigo subúrbio da Cidade do Cabo é uma viagem no tempo

Essa incrível e assombrosa história foi contada em detalhes por Cecile Paul para o site Messy Nessy, mostrando como até meados dos anos 1960 o District Six ou Distrik Ses em Africâner (Distrito Seis, em tradução livre) era um bairro tão vibrante, múltiplo, tolerante e interessante como os mais famosos bairros boêmios das grandes cidades. Parece difícil de crer, mas as fotos mostram que de fato tal região da cidade ao sul do país lembrava à precisão outros bairros famosos similares, como o Greenwich Village em Nova York nos anos 60, Pigalle, em Paris, na mesma época, o distrito de Castro, em San Francisco, nos anos 70 e 80, e tantos mais.

District Six

A região também contava com comércio intenso © District Six Museum

District Six

Imigrantes, artistas e a comunidade LGBTQI+ conviviam com a população branca no bairro © District Six Museum

District Six

Essa foto geral do bairro foi tirada pouco antes do início de sua destruição @ Ray Ryan/Messy Nessy

-Assessor de Bolsonaro pode ser indiciado por gesto supremacista

Segundo consta, a região era palco de shows, concursos de miss, festas nas ruas, comércio intenso, teatros, feiras, mercados, clubes de jazz, restaurantes, boates, cultura artística, boêmia, drag e fashion vibrante, e principalmente convívio pacífico e natural entre negros e brancos, entre pessoas trans, gays, lésbicas e cis héteros sem maiores problemas. A prova de tal incrível utopia encarnada é a incrível personagem Kewpie: nascida Eugene Fritz, Kewpie viveu como cabelereira e drag queen no Distric Six, sendo abraçada e celebrada pela comunidade como um símbolo local – sempre desfilando sua elegância e seu estilo com coragem e desenvoltura pelas ruas da região.

Kewpie no District Six

Kewpie diante de seu salão no bairro nos anos 70 © Kewpie Collection, GALA Queer Archive

Kewpie nas ruas do District Six

O cabeleireiro caminhava pelas ruas maquiado nos anos 60 © Kewpie Collection, GALA Queer Archive

Kewpie e sua turma no distrito da Cidade do Cabo

Kewpie e sua turma no distrito da Cidade do Cabo © Kewpie Collection, GALA Queer Archive

Kewpie com seu namorado Brian Armino

Kewpie com seu namorado Brian Armino, com quem vivia no bairro © Kewpie Collection, GALA Queer Archive

Kewpie como Maria Antonieta em um concurso no District Six

Kewpie como Maria Antonieta em um concurso no District Six © Kewpie Collection, GALA Queer Archive

-DRUM contra o Apartheid: a história da ‘primeira revista africana de vidas negras’

Tudo viria ao chão, porém, em 1966, e não só de forma simbólica, mas também literal. De forma autoritária e sem qualquer planejamento – a fim provavelmente de simplesmente encerrar aquele ponto de liberdade e esperança em meio a um país marcado pela bestialidade do sistema que o regia – o governo do Apartheid decidiu que o District Six deveria se tornar um bairro somente para brancos. Assim, subitamente as pessoas começaram a ser expulsas de suas casas, e não somente: todas as construções foram aos poucos sendo demolidas, e o bairro boêmio e integrado como se conhecia foi quase que inteiramente destruído.

Destruição do District Six

A partir de 1966 as pessoas começaram a ser removidas – e o bairro a ser destruído © District Six Museum

-Série fotográfica mostra a vida em comunidade gay dos EUA no começo da epidemia da AIDS

Ao todo, mais de 60 mil pessoas foram removidas entre 1966 e 1982, e os únicos prédios que foram mantidos de pé foram igrejas e mesquitas – sem que quase nenhuma população branca sequer se mudasse para a região. Até hoje a parte da Cidade do Cabo onde ficava o District Six não se reergueu completamente nem muito menos recuperou sua vibração, sua força e vitalidade que um dia possuiu. O Museu District Six, localizado onde era o bairro, ajuda a que essa história não seja esquecida, e que também, em nome das tantas vidas removidas e destruídas, que nunca mais se repita nada nem mesmo semelhante à barbárie e à desumanidade que foi o Apartheid, e que tinha no District Six seu exato oposto: alegria e espírito de comunidade.

Placas das antigas ruas do bairro do District Six

Placas das antigas ruas do bairro no museu © District Six Museum

District Six Museum

A frente do museu atualmente © Cecile Paul

Casa da região hoje, aproveitando uma velha fachada como forma de lembrar o antigo bairro

Casa da região hoje, aproveitando uma velha fachada como forma de lembrar o antigo bairro © Cecile Paul

A matéria de Cecile Paul contando a história do bairro pode ser lida aqui.

Publicidade

© fotos: créditos


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Warning: file_put_contents(/var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/cache/twitter-stream-hypeness.txt): failed to open stream: Permission denied in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/social.php on line 410


X
Próxima notícia Hypeness:
Jovem negra que recebeu ‘Pulitzer’ foi fudamental para condenar policial assassino de George Floyd