Inovação

Homem constrói dispositivo de comunicação para a avó mais fácil de usar que um smartphone e viraliza

Vitor Paiva - 03/05/2021 | Atualizada em - 05/05/2021

Nem sempre é a mais avançada tecnologia que faz a maior diferença, e a história de Manuel Lucio Dallo e seu “Yayagram” é a prova disso. Enquanto smartphones, tablets e computadores em geral revolucionaram as comunicações para boa parte do mundo, na vida da avó espanhola Felisa Romano Martin o que realmente fez a diferença foi o Yayagram – e a dedicação e criatividade de seu neto. Para ajudar a avó de 96 anos a se comunicar mais facilmente com os netos, o engenheiro de software Manuel Lucio Dallo construiu para Felisa um dispositivo que faz com que o app do Telegram funcione analogicamente para ela.

O Yayagram

O simpático “Yayagram”, versão “analógica” do Telegram criada por Manuel

-Confusões e erros de digitação de avós no WhatsApp que são puro amor

É isso que basicamente o dispositivo que simpaticamente Manuel batizou de Yayagram faz: adaptar o uso do Telegram para uma máquina analógica similar aos antigos aparelhos utilizados por telefonistas no passado, se valendo de cabos e um microfone para que sua avó possa enviar mensagens de voz e receber respostas impressas. Em sua conta no Twitter –  na qual ele apropriadamente se intitula como um “neto inventivo” – Manuel explicou de forma detalhada a feitura do aparelho. O nome veio da soma da palavra “Yaya”, que em castelhano quer dizer “vovó”, com o “Telegram”, app escolhido por Manuel para rodar em sua máquina.

O Yayagram

A conexão com cada neto é feita por um cabo como a das antigas telefonistas

-Vovô aprende usar Instagram com neto e empresa de café dele começa a bombar

O sistema, portanto, é simples e direto: em uma caixa que realmente lembra um antigo aparelho de comunicação – a escolha estética foi proposital, para facilitar o uso –, Felisa conecta em cabo com seu nome em uma ponta, em outro plug, com o nome do neto ou neta com quem deseja se comunicar: em seguida, basta ela apertar um botão e falar no microfone, e quando soltar o botão a mensagem será enviada – e recebida pelo neto ou neta feito uma mensagem de voz comum no Telegram. As respostas são enviadas para a “Yaya” por texto, que ela recebe impresso através do aparelho.

O Yayagram

As respostas chegam à avó impressas…

O Yayagram

… e as mensagens da “Yaya” chegam aos netos e netas como áudios no Telegram

-Senhora de 93 anos conquista o Instagram ao servir de modelo dos looks coloridos criados pela neta

O objetivo da criação do Yayagram foi o de aproximar a avó de seus netos em um momento como o da pandemia, e facilitar sua independência para tal comunicação: Felisa sofre de artrite, e por isso o uso de tablets ou outros devices que exigem digitar em um teclado estava fora de cogitação. Além disso, por possuir problemas de audição o uso do telefone é também complicado – assim, o aparelho criado pelo neto engenheiro vem melhorando as dificuldades de comunicação e a saudade entre a família.

O Yayagram

Manuel publicou o processo de criação do “Yayagram” em seu Twitter

O Yayagram

O sistema do aparelho facilitou a comunicação da avó por conta de sua saúde

-Estas 20 fotos provam que nossos avós também eram mais maneiros do que nós jamais seremos

O Yayagram utiliza um dispositivo que funciona como um pequeno computador chamado Raspberry Pi e a linguagem Python para programa o sistema. A escolha pelo Telegram se deu, segundo Manuel, pelo app ser mais aberto e fácil de usar, e pelo fato dele “não gostar do Facebook”, já que o WhatsApp é de propriedade de Mark Zuckerberg. Para quem quer construir máquina semelhante ou simplesmente tem curiosidade em compreender como o aparelho foi desenvolvido, Manuel publicou tudo em detalhes em seu perfil no Twitter – e, diante do sucesso da postagem, já prometeu que em breve irá publicar um manual de instruções para quem quiser construir o próprio Yayagram.

O Yayagram

A aparência “vintage” é proposital, para facilitar a relação da avó com o aparelho

O Yayagram

Manuel com Felisa utilizando o aparelho

Publicidade

© fotos: Twitter/arquivo pessoal


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.


Warning: file_put_contents(/var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/cache/twitter-stream-hypeness.txt): failed to open stream: Permission denied in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/social.php on line 410


X
Próxima notícia Hypeness:
Homem-manga: o horticultor indiano que produz 300 tipos de manga em uma só árvore