Debate

Mulher volta a chamar vizinhos negros de ‘imundos’ mesmo após prisão

Redação Hypeness - 10/05/2021 às 11:38 | Atualizada em 10/05/2021 às 11:54

Ela foi presa por injúrias raciais contra vizinhos e solta depois de audência de custódia. Nem assim uma mulher que vive em Santos deixou de adotar práticas racistas absurdas contra moradores de um condomínio da cidade do litoral de São Paulo. 

A nutricionista de 56 anos foi denunciada novamente pelos moradores por escrever ofensas racistas contra condôminos negros do edifício. Ela colou papéis na porta de seu apartamento xingando negros de pessoas de “espírito imundo” e “escória da sociedade”. Com informações do G1. 

– Racismo: mulher é presa depois de chamar homem em ônibus de ‘macaco fedorento’

Racismo para tudo mundo ver 

A ação preconceituosa da nutricionista aconteceu no sábado (8), mas não foi a primeira. Além de onfeder os moradores, ela costuma perseguir e até tentou agredir o zelador do prédio. Airton Souza de Carvalho disse ao G1 que chegou a registrar boletim de ocorrência depois de ser alvo de injúria racial da mulher. O homem afirma que os xingamentos são frequentes e atingem moradores e outros funcionários do condomínio. 

“Faz um tempo que, sempre que me vê pelo condomínio fazendo meu serviço, ela já muda a cara. Questiona o que estou fazendo e me chama de “negro”, “marginal”, “preto encardido”. Eu tenho até um boletim de ocorrência de um dia que estava saindo do trabalho, quando ela saiu de um táxi, me abordou e me agrediu. Nesse dia ela me ofendeu com diferentes xingamentos. Diversas vezes tentava me tratar como se eu fosse um escravo”, relata ao G1.

– CNN diz que racismo é crime e cancela reportagem em clube após denúncia de repórter 

Ameaça de morte 

O condomínio fica no bairro de José Menino, em Santos. O zelador relata que foi ofendido pela nutricionista com palavras de cunho racista enquanto tirava o lixo. Aconteceu em março de 2021, diz ele. “Nesse dia, após me ofender, ela subiu até o apartamento dela e pegou uma garrafa e voltou para ver onde eu estava. Como a moça da portaria disse que não sabia onde eu estava, ela [nutricionista] a xingou e jogou a garrafa no vidro de onde fica a portaria. Foi registrado outro boletim contra ela na ocasião, por injúria e lesão corporal”, explica ao G1. 

– Vacina e racismo: brancos são 2 vezes mais vacinados do que negros, diz Agência Pública 

A nutricionista foi presa dias antes dessa nova ação racista. Aconteceu quando moradoras do condomínio chamaram a polícia e registraram também um boletim de ocorrência, na mesma unidade policial, na madrugada de quarta-feira (5), por injúria racial, dano e ameaça contra à suspeita. Apesar de ser presa em flagrante, a nutricioista acabou solta em audiência de custódia.

– ‘BBB’: avaliamos o discurso de Tiago Leifert, que finalmente encarou o racismo recorrente no reality

A mulher, que não teve o nome revelado, chegou a colar cartazes nas portas de vizinhos com ofensas como “negra vagabunda”, “porca” e dizendo que “negro quando não faz na entrada, faz na saída”. As ofensas, além de fixadas nas portas das vítimas, também estavam espalhadas na área comum do condomínio, ainda de acordo com a apuração do G1. Ao registrar a ocorrência, as moradoras relataram que ela teria ameaçado matar duas vizinhas com uma barra de ferro

A nutricionista ainda não se manifestou sobre o ocorrido.

Publicidade

Fotos: Reprodução/G1/Arquivo Pessoal


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Canais Especiais Hypeness