Sustentabilidade

Rio Negro atinge 29,84 metros e Manaus já vive 2ª maior cheia; marca histórica deve ser batida

21 • 05 • 2021 às 09:41
Atualizada em 24 • 05 • 2021 às 11:32
Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Jornalista, escritor e músico, Vitor Paiva é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade.

A atual cheia do Rio Negro, no Amazonas, já é a segunda pior já registrada na história, e especialistas preveem que a situação se agrave até se tornar a pior cheia já registrada na região. A série de registros começou em 1902, e o cenário atual levou as autoridades locais a decretar situação de emergência em Manaus e região, com as águas já alcançando a alfândega da cidade e pontos turísticos do centro da capital do estado.

As marcas históricas do Rio Negro sendo superadas no Porto de Manaus

As marcas históricas do Rio Negro sendo superadas no Porto de Manaus © Divulgação/Secom

-Rede Wayuri: o coletivo de jornalismo criado por jovens indígenas que faz toda a diferença na Amazônia

A maior marca da série histórica foi registrada em 2012, com cheia do rio em 29,97 metros, mas a cheia atual alcançou no dia 19 de maio em Manaus a dimensão de 29,84 metros. A previsão do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) é que em junho o nível do Rio Negro ultrapasse os 30 metros, podendo chegar até 30,35 metros, para se tornar a pior cheia já registrada. Dos 62 municípios do estado do Amazonas, calcula-se que 52 estão alagados. Em Parintins, a cheia do Rio Amazonas já é a maior já registrada.

Cheia no Rio Negro

O cálculo é que em breve a maior marca história da cheia seja superada © Divulgação/Secom

-A pista de skate na Dinamarca que evita inundações e armazena água da chuva

Os dados da defesa civil afirmam que 408.827 pessoas estão atualmente afetadas pela cheia, que ameaça a vida, as estruturas e a economia das cidades. Ainda não é possível prever a data da vazante, quando o nível do rio começa enfim a se reduzir – a ocorrência das chuvas e a intensidade serão determinantes para o estabelecimento de tal período, que pode se dar ao longo de todo o restante do ano.

Cheia do Amazonas em Parintins

Em Parintins, a marca de 2021 é a maior já registrada © Divulgação/ Prefeitura de Parintins

O Rio Negro no bairro de Ponta Grossa, em Manaus

O Rio Negro no bairro de Ponta Grossa, em Manaus; a cidade é um dos 52 municípios alagados no estado © Getty Images

-Usando criatividade para sobreviver às enchentes

O motivo do quadro atual estaria nas intensas chuvas que assolam toda a bacia do Rio Negro e afluentes desde o começo do ano e a influência da subida do nível do Rio Solimões. O fenômeno meteorológico La Niña trouxe essa grande quantidade de chuva para a região principalmente no início do ano, fazendo assim acumular as grandes quantidades de água na bacia do rio.

Rio Negro

O Rio Negro é também importante via de transporte na região © Getty Images

Publicidade

Canais Especiais Hypeness