Debate

Thales Bretas diz que filhos perguntam ‘pelo papai Paulo’; Mãe detalha despedida

Redação Hypeness - 10/05/2021

Thales Bretas, viúvo do ator e humorista Paulo Gustavo, revelou ao “Fantástico” neste domingo (9) que os gêmeos Romeu e Gael, fruto do casamento deles, perguntam pelo pai. Thales disse que tenta explicar a morte de Paulo. Os filhos do casal vão completar dois anos em agosto.

“Minha foto de celular é ele com as crianças. E eles sempre pedem para ver papai Paulo, durante um tempo no hospital eu falava ‘papai tata’ porque eles me chamam de papai tata ‘papai tata vai no hospital porque papai Paulo tá dodoi. Tento explicar, quando consigo, que o papai Paulo não tá mais dodói e virou uma estrelinha que está olhando lá de cima pra gente”, revela o viúvo de Paulo Gustavo, que faleceu na última terça-feira (4) aos 42 anos, vítima de complicações da Covid-19.

– Beyoncé homenageia Paulo Gustavo, morto vítima de covid, em seu site oficial

Thales teve dois filhos com Paulo Gustavo

“São os dois frutos do nosso amor, que eu vou levar para sempre. Vou amar por nós dois. Como eu queria que ele me ajudasse a educar da forma dele, passar os valores que ele tem. Paulo era uma das pessoas mais íntegras que eu conheci na minha vida, mais generosas, mais amorosas e mais protetoras”, confidenciou Thales.

Thales, que esteve durante todo o tempo ao lado do marido, revela que o silêncio dentro da casa onde vivia com Paulo Gustavo reflete a ausência do marido em sua vida.

“Ele estava presente em todos os ambientes. Ele via tudo que acontecia, sabe? Me chamava o tempo todo, gritando sempre, pela casa afora, às vezes eu até não respondia, só pra ele aprender a me procurar andando. E essa ausência é avassaladora assim. É um silêncio que não fazia parte da minha vida há sete anos”, desabafou.

– Pastor cita ‘honra de Deus’ ao se desculpar por desejar morte de Paulo Gustavo 

Thales Bretas falou pela 1ª vez sobre morte de Paulo Gustavo

– ‘Tim Maia da Paulista’, Jonathan Neves morre de covid-19 e é homenageado por perfil do músico

O viúvo do humorista conta ainda que os dois tentaram ser amigos no início do relacionamento, mas acabaram se apaixonando. “Quer ser amigo, então vamos ser amigo tranquilo tranquilo, ele falava. A gente foi se apaixonando completamente um pelo outro. Foi um encontro de almas assim, como a gente era diferente”, finaliza.

Uma mãe jamais deveria passar por isso’

Também em entrevista exclusiva ao “Fantástico”, a mãe de Paulo Gustavo, Dona Déa Lúcia – inspiração do ator para a a criação de “Dona Hermínia” -, personagem de sucesso fenomenal no teatro e no cinema, disse como tem enfrentado a perda precoce do filho.

“Eu fiquei durante 53 dias rezando, pedindo a Deus que me desse força. A morte é uma coisa certa na vida da gente. A gente só espera que uma mãe vá na frente. Então, é muito duro”, afirma Dona Déa. “Não estou bem, mas eu sou capaz de rir. Eu quando conto, falo dele, eu conto as coisas, eu rio, porque ele detestava quando eu chorava”. Ele dizia: ‘lá vem mamãe’. Então, eu tenho que ter força”, contou.

– Essa rede online de doadores avisa quando um banco de sangue da sua região precisa da sua doação 

Dona Déa chorar por cada mãe que perdia um filho sem saber que ela mesma passaria pelo luto

Dona Déa demonstrou força e emoção ao agradecer todo o apoio e orações pela saúde de Paulo Gustavo. Ela confidenciou que não tinha ideia do tamanho representado pelo humorista. “Ele passou que nem um cometa pela vida”, disse ela, explicando que ele iniciou e fechou um ciclo ao estrear num dia 4 de maio, às 21 horas, e falecer num dia 4 de maio, às 21h12.

– Paulo Gustavo e marido anunciam o nascimento de filhos gêmeos

A mãe de Paulo Gustavo deu detalhes sobre como foi a despedida do filho ainda no leito do hospital. Ela disse que estava ao lado da filha, Juliana, além do pai de Paulo, Júlio, e a esposa dele, Penha, chamada carinhosamente de mãedrasta por Paulo Gustavo.

“A gente foi chamado no hospital, porque ele teve morte cerebral. E nós quatros, Juju, Júlio, eu e Penha ficamos ali. Juliana com a mãozinha dele. O Júlio segurou em uma mãozinha, eu na outra. O Thales no pé, e o Júlio fazendo carinho na cabeça. Eu chamei Penha, vem cá Penha, segura aqui comigo porque você também participou da vida dele. Aí cantamos a oração de São Francisco, que ele sempre pedia, desde pequeno, para cantar. E eu cantava. O batimento foi diminuindo”, concluiu. 

Publicidade

Fotos: Reprodução/TV Globo


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.