Debate

A polêmica história da mulher que pariu 69 filhos e os debates em torno dela

Redação Hypeness - 16/06/2021

O “Guinness Book“, conhecido como “O Livro dos Recordes“, atribui a uma mulher russa o título de “mais prolífica do mundo”. Conhecida como sra. Vassilyeva (ou Valentina Vassilyeva, mas não se sabe ao certo qual seria seu primeiro nome), ela seria mulher de Feodor Vassilyeva, com quem, diz-se, teria tido 69 filhos durante parte do século XVIII.

‘Caótico e lindo’: casal descobre que está esperando quádruplos após adotar 4 irmãos

Existem numerosas fontes contemporâneas que sugerem que esta história aparentemente e estatisticamente improvável é verdadeira e que ela é a mulher com a maioria dos filhos“, diz o registro no livro, conhecido por titular os maiores recordes nas mais variadas esferas. 

Atribui-se à família Vassilyeva esta foto.

De acordo com a publicação, o caso foi relatado ao governo russo pelo Mosteiro de Nikolsk, em 27 de fevereiro de 1782. O monastério foi responsável por registrar todos os nascimentos atribuídos à senhora Vassilyeva. “Nota-se que, nessa época, apenas duas das crianças que nasceram no período (entre 1725 e 1765) não conseguiu sobreviver à infância“, completa o livro. 

Relatos sugerem que Valentina teria vivido até os 76 anos de idade. Ao longo de sua vida, ela teria tido 16 filhos gêmeos, sete trigêmeos e quatro quadrigêmeos, totalizando 27 partos e 69 crianças. 

–  Mulher de 25 anos dá à luz nove filhos

O número absurdo provoca debates que questionam desde a possibilidade científica de uma mulher gerar tantos filhos, quanto as questões de gênero sobre o papel da mulher em uma sociedade, especialmente naquela época. 

A ciência não diz ser impossível que isso aconteça. É possível uma mulher ter 27 gestações completas ao longo de sua vida fértil? Sim. Mas essa é o tipo de possibilidade vista como impossível, tamanha a improbabilidade dela acontecer.

Uma reportagem da “BBC” calculou que o período de gestação de gêmeos seria, em média, de 37 semanas. O de trigêmeos, 32, e o de quádruplos, 30. De acordo com esses cálculos, a sra. Vassilyeva teria ficado grávida por 18 anos ao longo de sua vida. 

Maternidade real: 6 perfis que ajudam a destruir o mito da maternidade romantizada

Vale considerar que gestações de gêmeos, trigêmeos ou quadrigêmeos costumam ser mais curtas do que uma gravidez de apenas um embrião. 

Do ponto de vista clínico, uma mulher nasce com uma média de um milhão a dois milhões de óvulos. Com o passar dos anos, os números de células embrionárias vão reduzindo drasticamente. Uma pesquisa feita pelas Universidades de St. Andrews e de Edimburgo, na Escócia, em 2010, afirma que, aos 30 anos, uma mulher possui apenas 12% da carga máxima de seus óvulos. Quando chega aos 40 anos, essa carga passa a ser de apenas 3%. Essa diminuição natural tornaria bastante difícil uma gravidez após os 40 anos. 

Outro ponto que coloca as 27 gestações da sra. Vassilyev em dúvida é o risco que um trabalho de parto tinha naquela época para as mães. Pensar que uma mulher tenha sobrevivido a tantos partos de múltiplos bebês é bastante difícil. Dado o contexto histórico, é extremamente improvável que isso fosse possível. 

Quadrinho explica por que as mulheres se sentem tão cansadas

De igual forma, partos de múltiplos bebês por concepção natural são raros. Se considerarmos tantas gestações com mais de um feto ainda por cima, as chances diminuem ainda mais. A “BBC” destaca que, em 2012, as chances de ter gêmeos no Reino Unido eram de 1,5% entre as gestações. Ao falarmos de trigêmeos, o número despencava ainda mais. 

Jonathan Tilly, um cientista da Northeastern University entrevistado pela rede britânica, afirmou que ficaria chocado se somente as 16 gestações de gêmeos fossem verdade. Que dirá as outras todas. 

De acordo com a história contada, 67 entre as 69 crianças sobreviveram à infância. O dado provoca ainda mais resistência à crença de que a sra. Vassilyeva tenha tido todos esses filhos por conta do alto índice de mortalidade infantil da época. Isso sem falarmos em questões relativas à saúde mental de uma mulher que foi submetida a oscilações hormonais extremas por tantas vezes ao longo da vida. 

A ciência não dá um teto para o número de filhos que uma mulher pode ter. Entretanto, hoje em dia é possível ter filhos biológicos de formas que seriam impossíveis no século XVIII. Veja o exemplo de Kim Kardashian e Kanye West, por exemplo. Após passar por complicações nas duas primeiras gestações, a empresária e o rapper optaram por ter seus últimos dois filhos por meio de uma barriga de aluguel, algo que não seria feito na época de Vassilyeva. 

Estudos recentes mostram que os ovários possuem células troncos de seus ovócitos. Com o acompanhamento adequado, essas células poderiam ser estimuladas a produzirem óvulos mesmo em idades mais avançadas. 

Há mulheres que realmente desejam ter muitos filhos. Em 2010, a taxa de fertilidade mundial era de 2,45 filhos por mulher. Se voltarmos algumas décadas para trás, nos anos 1960, esse número chegava a 4,92. Naquela época, o Níger apresentava a taxa de sete filhos por mulher. Todos esses dados são bem mais realistas do que se considerarmos os 69 filhos da senhora Vassilyeva. 

 

 

 

Publicidade

Destaques: Getty Images // Foto: Wikimedia Commons


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Carro despenca de penhasco com passageiro enquanto família observa paisagem; veja vídeo