Inspiração

Bebê mais prematuro do mundo dribla 1% de chance de vida e celebra aniversário de 1 ano

Redação Hypeness - 29/06/2021

O pequeno Richard Hutchinson desafiou as probabilidades de ser o bebê mais prematuro do mundo – e a sobreviver, mesmo com 1% de chance de vida. No início de junho de 2021, ele comemorou mais um marco importante completando seu primeiro aniversário. Richard veio ao mundo 131 dias prematuro e pesando apenas 337 gramas, de acordo com um comunicado à imprensa do Guinness World Records.

Seus pais, Beth e Rick Hutchinson, podiam segurar seu filho na palma de apenas uma das mãos. O tamanho minúsculo di bebê significava que ele teria um desafio logo de cara: passar os primeiros sete meses de sua vida na unidade de terapia intensiva neonatal do hospital Children’s Minnesota, em Minneapolis.

“Quando Rick e Beth receberam aconselhamento pré-natal sobre o que esperar de um bebê nascido tão cedo, eles tiveram 0% de chance de sobrevivência por nossa equipe de neonatologia”, disse a Dra. Stacy Kern, neonatologista de Richard no hospital, no comunicado.

Apesar das dificuldades, Richard acabou tendo alta do hospital em dezembro e recentemente comemorou seu primeiro aniversário, ganhando o reconhecimento oficial do Guinness como o bebê mais prematuro a sobreviver.

O anterior detentor do título, James Elgin Gill, nasceu 128 dias prematuro em Ottawa, Canadá, em 1987.

“Não parece real. Ainda estamos surpresos com isso. Mas estamos felizes. É uma maneira de compartilhar sua história para aumentar a conscientização sobre partos prematuros”, disse Beth no comunicado.

“Ele é um bebê muito feliz. Sempre tem um sorriso no rostinho adorável dele. Seus olhos azuis brilhantes e seu sorriso sempre me pegam.”

Como se os problemas de saúde de Richard não fossem difíceis o suficiente, a situação ficou ainda mais difícil por causa de COVID, já que Rick e Beth não puderam passar a noite com o filho no hospital.

Ainda assim, eles viajavam mais de uma hora por dia de sua casa no Condado de St. Croix, Wisconsin, para Minneapolis para ficar com Richard enquanto ele ficava mais forte e saudável.

“Eu credito sua sobrevivência milagrosa a seus pais maravilhosos que estiveram lá para ajudá-lo em cada etapa do caminho e a toda a equipe de neonatologia da Children’s Minnesota”, disse Kern no comunicado. “É preciso uma aldeia para cuidar e apoiar esses bebês até o momento em que estejam prontos para ir para casa.”

Mesmo tendo alta do hospital, Richard ainda precisava usar oxigênio, uma máquina de oxímetro de pulso e uma bomba para seu tubo de alimentação. “Estamos trabalhando para tirá-lo de todos eles, mas leva tempo”, disse Beth no comunicado. “Ele percorreu um longo caminho e está se saindo muito bem.”

Publicidade

Fotos: GOFUNDME e Divulgação/Guinness Book


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.