Debate

Detido por ofensas sexuais no Egito volta ao Brasil, chora e cita até Tribunal de Nuremberg

Redação Hypeness - 09/06/2021

O médico brasileiro Victor Sorrentino, que assediou uma trabalhadora egípcia durante uma viagem ao país, fez um vídeo após voltar ao Brasil depois de ser condenado pelo crime no exterior. Em seu posicionamento nas redes sociais, o brasileiro afirmou que foi julgado em um tribunal de exceção e, em uma comparação malfeita ou má-intencionada, se comparou aos nazistas que foram punidos pelo Tribunal de Nuremberg no pós-guerra.

– Homem que filmou e sexualizou praticante de yoga é investigado por outro caso de assédio

Victor Sorrentino afirma que foi julgado em tribunal de exceção, mas está em liberdade no Brasil

Sorrentino fez um vídeo assediando uma trabalhadora de uma loja durante sua viagem ao Egito. Em uma postagem nas redes sociais, ele fala “Vocês gostam mesmo é do bem duro, né?” e“Comprido também fica legal, né? O papiro comprido”. A funcionária, que não entende português, sorri e diz que sim ao médico brasileiro.

Relembre: Médico postou comentário machista em tom de deboche e foi preso no Egito

O vídeo foi obtido pelas autoridades egípcias, que o prenderam e julgaram o caso com celeridade. Ele foi detido, mas foi liberado posteriormente para voltar ao Brasil.

Nas redes sociais, fez uma vídeo pedindo desculpas e afirmando que errou.

 “Vocês percebem que, naquele clima de brincadeira, cometer um descuido como eu cometi… E esse descuido é um erro, não medir as palavras, usar as palavras erradas numa brincadeira que eu não tinha o direito de fazer com ela, apesar de que a gente tinha pedido para filmar ela explicando as coisas… Isso pode tomar uma dimensão gigantesca. Fui super infeliz com a brincadeira que eu fiz. Uma pessoa como eu, que toca tantas vidas de tantas pessoas, não tinha o direito de fazer isso”, disse.

Até aí, tudo bem. O problema é quando ele compara o seu tratamento jurídico ao recebido pelos nazistas no Tribunal de Nuremberg, que condenou milhares de ajudantes de Hitler após a Segunda Guerra Mundial.

“É um tribunal de exceção, como o Tribunal de Nuremberg, o mais famoso, né? Em que colocou-se os Aliados para julgar os nazistas. Não estou defendendo nazistas, mas foi um tribunal de exceção, em que se busca uma forma de pré-julgar as pessoas”, disse. Estranho.

– Jovem grava importunação sexual dentro de ônibus e expõe risco vivido por mulheres

No vídeo de desculpas, o médico afirma que está ‘muito próximo de Deus’ e que saiu transformado da prisão.

Sorrentino é conhecido por ter apoiado o presidente Jair Bolsonaro e defender o tratamento com cloroquina para a covid-19, medicamento comprovadamente ineficaz contra a doença.

 

Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.