Diversidade

Free fire: cantora que defendeu influenciadora de transfobia é ameaçada de morte

Redação Hypeness - 21/06/2021

Cantora e ícone da comunidade LGBTQIA+, Pepita foi ameaçada de morte por defender a influenciadora Marcella Pantaleão, alvo de ataques transfóbicos por parte de alguns jogadores de Free Fire no Brasil.

– Dominado por homens, cenário competitivo competitivo dos games começa olhar para a diversidade no Brasil

Por sair em defesa de Pantaleão, Pepita foi ameaçada de morte por transfóbicos

Transfobia 

Dois influenciadores do mundo do Free Fire, Buxexa e Racha, fizeram diversos comentários de cunho transfóbico após Nobru, campeão brasileiro de FF, comentar uma foto da influenciadora Marcella Pantaleão, que é trans.

Durante uma live, eles humilharam Nobru, com falas para sua audiência utilizando termos transfóbicos em um processo humilhante contra a influenciadora.

A cantora Pepita saiu em defesa de Pantaleão, criticando a atitude dos jogadores de Free Fire. Logo após, postou prints de ameaças de morte enviadas por fãs dos influenciadores responsáveis pelos comentários transfóbicos.

“Estou extremamente esgotada! Hoje pela primeira vez me peguei perguntando se realmente vale a pena essa luta ou se estou dando murro em ponta de faca. O que leva pessoas a te atacarem nas redes sociais por um posicionamento que você teve? Até ameaçada de morte já fui hoje”, disse.

– Argentino é banido após imitar macaco para brasileiros em transmissão online de esports

“Está tudo tão tóxico aqui ou é impressão minha? Cadê os administradores dessas redes sociais que não está vendo CRIMINOSOS escondidos atrás de fakes para atacar e ameaçar os outros? TRANSFOBIA É CRIME SIM e NINGUÉM merece sair impune. Chega de brincadeiras que matam VIDAS! CHEGA”, completou.

Buxexa e Racha foram demitidos de suas respectivas organizações no Free Fire. A Garena, que contava com os influenciadores na sua equipe de streamers, fez um comunicado anunciando o desligamento de ambos:

– Equipe de games recusa mulheres afirmando que existem restrições para presença feminina

“A Garena não tolera atos de racismo, preconceito, assédio e manifestações de ódio, e espera que streamers, espectadores e jogadores mantenham um bom comportamento dentro e fora dos jogos e transmissões (…) A empresa não apenas se reserva o direito de tomar medidas disciplinares apropriadas, inclusive banimentos, suspensão, ou encerramento e exclusão das contas, como comunica que Rachaxp e Buxexa, envolvidos na recente polêmica, não fazem mais parte do quadro de streamers da plataforma BOOYAH! e do programa de influenciadores da Garena (…)”, disse em nota.

Marcella recebeu o apoio de dezenas de influenciadoras além de Pepita, como Ariadna, ex-BBB e ex-No Limite, bem como Gabriela Loran e a drag Bianca Della Fancy.

Comunidade LGBQIA+ saiu em defesa de Pantaleão

“Gratidão por todo apoio que tenho recebido, e quero dizer que da mesma forma que eu não estou sozinha, vocês também não estão! SEJA FORTE COMO UMA MULHER TRANS, LUTE, EXISTA E RESISTA”, disse Marcella em postagem nas redes sociais.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.