Debate

Homem branco supostamente demitido por racismo é filho da dona da loja onde trabalhava

Redação Hypeness - 17/06/2021 às 11:42 | Atualizada em 17/06/2021 às 12:14

Tomás Oliveira, protagonista de um caso de racismo contra um jovem negro no Leblon, foi demitido do seu trabalho como designer. Contudo, de acordo com apuração do Brasil de Fato, o homem é funcionário da empresa da própria mãe. 

A Papel Craft, onde Tomás trabalha, é de Maria Eliza Araújo, sua mãe. Procurada pelo Brasil de Fato na última terça-feira (15), a Papel Craft informou que não havia nenhum funcionário que pudesse comentar o caso. A empresa se limitou a confirmar as informações sobre a demissão de Tomás.

– Racismo: homem negro compra sapato, é acusado de roubo e apanha em shopping

– Empresária negra denuncia racismo após acusação falsa de roubo de fiscal da Leader

A repercussão sobre a demissão de Tomás segue na internet

A namorada de Tomás, Mariana Spinelli, que estava com ele no momento do confronto racista, também foi dispensada do seu cargo na Espaço Vibre, onde era professora de dança. A empresa se pronunciou nas redes sociais.

“Estamos consternados com o que tomamos conhecimento e tratando o assunto com toda gravidade que ele merece. Racismo é crime e não vamos compactuar com isso. A professora envolvida no ato foi demitida e já não faz mais parte do nosso quadro de funcionários”, disse em comunicado. 

– Carrefour acerta reparação milionária por assassinato de João Alberto; medida segue longe de ser suficiente

Matheus filmou parte da abordagem de Tomás e Mariana e eles foram reconhecidos nas redes sociais

Racismo no Leblon 

A denúncia de racismo foi do instrutor de surf Matheus Ribeiro, de 22 anos, morador da Maré, na Zona Norte do Rio. O jovem foi ao Shopping Leblon no Dia dos Namorados encontrar a namorada, que trabalha como vendedora. Ele estava com sua bicicleta elétrica, quando foi abordado por Tomás e Mariana. 

-Humorista negro diz que mandou Carrefour ‘tomar no c* após e-mail com proposta publicitária

O casal se aproximou de Matheus, dizendo que aquela bicicleta era igual a da professora, que havia sido roubada recentemente. O instrutor de surfe contou no boletim de ocorrência que tentou provar que a bicicleta era sua com fotos antigas no celular, mas Tomás se aproximou e mexeu no cadeado. Somente assim o designer acreditou e pediu desculpas. 

Publicidade

Fotos: Reprodução / Twitter


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Canais Especiais Hypeness