Debate

Letícia Colin acha normal não querer transar até 1 ano depois de dar à luz

Redação Hypeness - 14/06/2021

Um ano e sete meses após o nascimento do primeiro filho, Uri, a atriz Letícia Colin falou, em entrevista para O Globo, sobre as mudanças na sua vida sexual após o parto e as mudanças no corpo geradas pela maternidade. 

“Depois de a mulher produzir um ser humano, acho que deveria existir uma imunidade de um ano, considero justíssimo não querer transar. Não só a mulher como o homem. Para lidarem com o bebê, ambos precisam se conectar com os bebês que foram no passado. É um resgate. Não importa muito o papel sexual que é desempenhado ali”, declarou.

– Sthefany Brito relata dor ao amamentar e diz que maternidade não é ‘foto do Instagram’

– Giselle Itié classifica como pesadelo maternidade na era do coronavírus

Uri é fruto do casamento de Letícia com o ator Michel Melamed

Apesar de reconhecer as dificuldades, Letícia disse que seu vínculo com o marido, o também ator Michel Melamed, cresceu após a chegada do pequeno Uri. “O nascimento de um filho é desafiador para o casal. Ou muda para melhor ou para pior. No nosso caso, fortaleceu”, relatou. 

– Ashley Graham exibe seu corpo pós-maternidade e mais uma vez exalta beleza real

– Maternidade solo e pandemia: especialistas refletem sobre o retorno às atividades normais

Atualmente, Letícia estrela duas séries cujos temas centrais envolvem saúde mental: “Onde Está Meu Coração”, série do GloboPlay em que interpreta Amanda, uma médica viciada em crack; e a quinta temporada de “Sessão de Terapia”, como a estilista Manuela. Este é um assunto que a atriz leva para a vida pessoal. 

Ao O Globo, Letícia revelou que teve consultas com um psiquiatra durante toda a gravidez para evitar a depressão pós-parto. “Falei: ‘Quero ser mãe. Qual será a nossa estratégia?’. Ela [médica] respondeu: ‘Maravilhoso, vai dar tudo certo’. Sua palavra foi um axé”, disse.

Publicidade

Foto: Reprodução/Instagram


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.