Diversidade

LGBTQIA+: 7 projetos que lutam por diversidade e inclusão no mercado de trabalho

Redação Hypeness - 11/06/2021


Quantas pessoas LGBTQIA+ você já teve como chefe? Você já se perguntou isso? Enquanto estamos no meio do Mês do Orgulho LGBTQIA+, pouco se fala sobre a inserção desses grupos no mercado de trabalho. Mas tem muita gente trabalhando duro para fazer um mercado de trabalho mais diverso com a participação de diversas identidades de gênero e orientações sexuais nas empresas.

Selecionamos 7 projetos que podem te auxiliar e que você deveria apoiar, seguir, curtir e compartilhar nas redes. Todos têm como foco a inserção da população LGBTQIA+ no mercado de trabalho. Da formação até a consultoria para empresas, há projetos de todas as formas para você conhecer.

– LGBTQIA+: no mês do orgulho (e o ano todo) apoie ONGs que fazem a diferença

Inclusão de pessoas LGBTQIA+ no mercado de trabalho é caminho para mundo menos lgbtfóbico e mais diverso

Nesse texto, você perceberá que boa parte desses projetos está concentrado no T de LGBTQIA+. Isso porque as pessoas trans tem uma dificuldade muito maior de entrar no mercado de trabalho. O jogo já é dificultado por uma série de questões. Ser homem ou mulher, ser rico ou pobre, branco ou negro: tudo isso influi na hora de contratar. Mas a questão da transgeneridade parece ser ainda mais decisiva e devemos lutar pela inclusão de pessoas trans em todos os segmentos da sociedade.

– Argentina regulamenta cotas para pessoas trans no serviço público

1. Camaleao.co

A Camaleao.co é uma consultoria de recursos humanos com o foco de integrar empresas a candidatos LGBTQIA+. Fundada em 2017 por Maira Reis, a empresa conta com um catálogo de clientes como Natura e Ambev, além de contar com um banco de talentos com mais de 3400 pessoas lésbicas, gays, bissexuais, trans, queer e em todos os espectros da sexualidade e do gênero não-normativo.

Por quê junho é o mês do Orgulho LGBTQIA+? Entenda: Como a revolta de Stonewall, em 1969, empoderou o ativismo LGBT para sempre

“Apesar de startups aparentarem ser receptivas, ainda vemos muito preconceito [em relação à comunidade LGBT+] neste meio. É muito difícil romper com isso, pois vivemos em uma sociedade onde o poder está concentrado nas mãos de homens ricos, que receberam dinheiro de seus pais para começarem seus projetos”, contou a empreendedora ao Maira Reis.


 

2. Projeto Transpor

O projeto Transpor tem como foco dar consultorias para profissionais trans ao redor de todo o país. Em parceria com o Transempregos (já falamos delus) e com a Associação Nacional de Transsexuais e Travestis (ANTRA), o Transpor tem como meta viabilizar o acesso às oportunidades profissionais do público transgênero em todo o território nacional, incentivando a diversidade ampla no mercado de trabalho.

Através de reuniões via Google Meet, o Transpor auxilia profissionais trans a fazer um currículo assertivo, a utilizar o Linkedin, dá dicas sobre entrevistas de emprego e compartilha seu banco de talentos com empresas parceiras.


3. Transempregos

O Transempregos é um projeto que busca viabilizar as candidaturas de pessoas trans no mercado de trabalho. Com milhares de currículos na sua base, a iniciativa afirma não desejar “vagas exclusivas” para trans, mas incluir trans e quebrar os preconceitos dos núcleos de Recursos Humanos das empresas.

– ‘Prosa’ discute inclusão de travestis e transexuais no mercado de trabalho

Inclusão de pessoas LGBTQIA+ é importante para mundo mais diverso

“Já temos sete anos e o sonho é em 15 anos acabar com a Transempregos. A gente quer falir esse projeto e nós só vamos ter sucesso quando a Transempregos não for mais necessária. Queremos crescer cada vez mais para poder acabar”, afirma Maitê Schneider, uma das co-fundadoras da Transempregos ao Prosa, podcast do Hypeness.


4. Casa Transformar

A Casa TransFormar oferece acolhimento a pessoas LGBTQIA+ na cidade de Fortaleza. O projeto começou como uma casa para acolher vítimas da marginalização causada pela LGBTQIA+fobia no Ceará, mas evoluiu para dar formação artística e profissional para os acolhidos.

– Diretora afirma que ‘Matrix’ é sobre pessoas trans e reforça pioneirismo do clássico de Hollywood

“Nós estamos conseguindo mudar as estatísticas. Eu quero que saiam daqui mais formadas, para faculdade, tendo seu emprego. Quero travesti sendo professora, médica, eu quero que a gente saia dessa bolha que a sociedade botou a gente dentro e fechou”, afirma ao Brasil de Fato Nik Hot, travesti funkeira que iniciou o projeto.

5. Consultoria Mais Diversidade

A Mais Diversidade é uma consultoria estratégica que tem como fim ajudar empresas a criarem um ambiente com diversidade e inclusão dentro de seus empregados. A Mais Diversidade já trabalhou com empresas como o Hospital Albert Einstein, a agência África, Grupo Pão de Açúcar, Microsoft e Itaú.

– Orgulho LGBTQIA+ o ano inteiro: uma Prosa com Erica Malunguinho, Symmy Larrat, Theodoro Rodrigues e Diego Oliveira

A Mais Diversidade a inclusão de negros, LGBTQIA+, mulheres e pessoas com deficiência  no mercado de trabalho, dando consultorias multidisciplinares para diversos setores da empresa, com uma visão global de diversidade.


6. Capacitransrj

O Capacitrans, do Rio de Janeiro, é um projeto fundado por mulheres trans e travestis para garantir inclusão profissional e promover o empreendedorismo para mulheres trans e travestis.

– Parada do Orgulho LGBTQIA+’ de NY bane presença da polícia até 2025

Com cursos de moda, gastronomia e empreendedorismo, dezenas de mulheres trans e travestis passaram pela formação do Capacitrans.


7. educaTRANSforma

O educaTRANSforma é um projeto de educação para pessoas trans e formação em temas de tecnologia da informação. Somente em 2021, a iniciativa vai formar pelo menos 300 pessoas trans em programação e outras técnicas relacionadas à área de TI.

– Museu Transgênero de História da Arte prepara acervo com banco de dados e inaugura primeira exposição

“Quanto mais cedo uma pessoa se identifica como uma pessoa trans, mais dificuldades ela terá de avançar na sua trajetória educacional, como a escola, que possui um alto índice de evasão de pessoas trans porque essas não se sentem acolhidas e parte deste ambiente”, afirma ao IG Noah Scheffel, articulador e fundador do EducaTransforma.


Esses são alguns do projetos que apoiam pessoas LGBTQIA+ e podem te ajudar a se reposicionar no mercado de trabalho. De LGBTQIA+ para LGBTQIA+, há uma rede de apoio incrível que pode ajudar o Brasil a superar a LGBTQIA+fobia.

Publicidade

Fotos: Destaques e Foto 1: © Getty Images Fotos 2, 3, 4, 5, 6, 7 e 8: Reprodução/Instagram


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.