Ciência

O ‘sotaque’ desenvolvido por macacos da Amazônia para se comunicar com outras espécies

Redação Hypeness - 08/06/2021 | Atualizada em - 10/06/2021

Se você tem família em outro estado ou acabou passando muito longe do lugar em que nasceu, sabe que independentemente da nossa vontade, acabamos pegando um pouco do sotaque das pessoas com quem convivemos. Mas, aparentemente, isso não é exclusividade dos seres humanos.

– Macacos invadem laboratório e ‘roubam’ testes de coronavírus

Segundo pesquisadores da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), alguns macacos amazônicos, em especial os micos, adaptam seus tons de voz e a duração de seus sons emitidos pela boca de acordo com o território em que estão.

Os fofíssimos saguis de mão amarela mudam sua voz para se comunicar com outros macaquinhos

Ao gravar 15 grupos de macacos de duas espécies diferentes – os saguis da mão dourada e os sauim de coleira -, os pesquisadores perceberam que os primeiros alteravam a duração de seus sons e a entonação das supostas ‘palavras’ para se comunicar com a outra espécie.

– Há 700 anos, macacos prego usavam ferramentas no Piauí

“Para se comunicar, eles podem dizer ‘leite’ ao invés de ‘leiti’, em linguagem figurada. São pequenas mudanças na forma de emitir os sons que tornam as coisas mais compreensíveis entre as espécies. Então, eles brincam com essas nuances. Eles podem fazer os sons de forma mais longa ou mais aguda; mais gutural ou mais harmônica. Eles variam os sons, mas para expressar as  mesmas coisas”, afirma Jacob Dunn, um dos pesquisadores que acompanhou o estudo.

Para disputar território e habitat, macacos se comunicam com gritos adaptados para outras espécies

Os pesquisadores perceberam que os saguis da mão dourada faziam um som diferente quando estavam em seus territórios e quando se encontravam com os sauins de coleira. Os sons eram similares, mas tinham pequenas alterações que a aproximavam de seus vizinhos.

– Macaco consegue jogar game utilizando somente o pensamento através de chip de Elon Musk

Essas duas espécies são próximas e disputam habitats similares. A ideia é que a comunicação sirva como uma forma de mediar conflitos entre os animais. “É necessário um chamado que possa ser entendido pela outra espécie para regular as disputas territoriais”, completa Dunn ao Guardian.

 

Publicidade

Fotos: © Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.