Criatividade

O terror do Bull Island (1972), o pior festival da história até ser desbancado pelo Fyre

Yuri Ferreira - 28/06/2021 | Atualizada em - 29/06/2021

Você certamente já ouviu falar do Fyre Festival, o evento musical desastroso que virou documentário no Hulu e no Netflix. Mas e se eu te contar que, no início dos anos 1970, houve um festival que deu tão errado que, em vários aspectos, pode ter superado o Fyre em nível do desastre? Vamos te contar a história do Erie Canal & Soda Pop Festival ou Bull Island, um lamaçal de tragédias que aconteceu no interior dos EUA em 1972.

Após a realização de Woodstock, em 1969, a juventude hippie dos EUA cruzava as estradas em busca do próximo grande festival que marcaria a história daquele país.

– Questlove, do The Roots, dirige documentário sobre o ‘Woodstock Negro’

Tom Duncan e  Bob Alexander eram dois jovens produtores de evento da pacata cidade de Evansville, Indiana. Em julho de 1972, eles realizaram o Freedom Festival & Ice Cream Social (Festival da Liberdade e Sorvete Social, em tradução livre), um evento de médio porte em um estádio de baseball. No line-up, o grande nome era o do duo de Ike & Tina Turner.

O sucesso do evento fez com que os organizadores avançassem e pensassem em um festival ainda maior. Chamaram grandes bandas: Rod Stewart e os The Faces, o Black Sabbath, Ravi Shankar, os Eagles, o Fleetwood Mac, os Doors (já sem Jim Morrison), Carlos Santana, Nazareth e Joe Cocker. Sério. Um line-up fantástico.

– Fotos mostram os perrengues reais por trás das fotos clássicas de Woodstock

Estrutura precária, chuva, falta de água e comida: festival de Bull Island foi um desastre

O principal problema de Duncan e Alexander era o local para realizar o festival: a cidade de Evansville já havia proibido shows de grande proporções. Eles conseguiram contratar um autódromo privado em outro município para realizar a festa, mas a prefeitura entrou com uma ação judicial para impedi-los. Mais cinco cidades de Indiana proibiram o evento.

– Woodstock: fotos inéditas mostram a magia do festival de música mais marcante da história

Então, os organizadores encontraram a saída nada perfeita. Na fronteira entre Illinois e Indiana, há o Rio Wabash. Em uma curva estranha do rio está a Bull Island, que adentra o território de Indiana, mas é parte de Illinois. Como se tratava de um terreno privado, o dono das terras aceitou que o festival fosse realizado na ilha. Mas rapaz, que péssima ideia.

Duncan e Alexander eram amadores. Eles conseguiram que o festival fosse divulgado nas rádios de Chicago, que tinham um alcance quase nacional nos EUA. Mais da metade dos 50 mil ingressos foram vendidos adiantados e uma grande expectativa foi criada em cima do ‘Erie Canal Soda Pop Festival’. Os nomes eram assim para tentar despistar um pouco a atenção pública da horda de hippies que se avizinhavam.

– Dia Mundial do Rock: há 34 anos, a origem, em um caótico e inesquecível Live Aid

E então, nos dias que antecederam o Erie, cerca de 250 mil jovens americanos chegaram à pacata Ilha em Indiana. A maioria deles entrou sem pagar porque a segurança contratada para o evento não era capaz de conter a multidão.

Havia seis banheiros para quase 300 mil pessoas. Somente dois poços de água funcionavam. Era um descalabro sanitário. Mas isso não importava muito para o público do evento, que se tornou uma feira livre de drogas.

Segundo frequentadores do evento – estou em um grupo no Facebook deles, inclusive -, haviam caminhonetes com quilos e quilos de maconha, LSD a céu aberto, cocaína, heroína e muitos barbitúricos, em especial os Quaaludes.

Além disso, o trânsito para a Bull Island não era facilitado: havia somente uma estrada de terra para a ilha.

Tendas de comida incendiadas pelo público do festival

Os primeiros artistas que chegaram para fazer os shows tiveram que ir caminhando do centro de Griffin para a Ilha, o que dá pouco mais de 3 milhas. Quando os grandes nomes do festival chegaram à cidade e viram que o show não era para 50 mil, mas para 250 mil pessoas, pediram mais dinheiro para os organizadores, que não tinham como pagar os cachês. Joe Cocker, Sabbath, Fleetwood Mac e Rod Stewart cancelaram seus shows.

Algumas apresentações aconteceram, especialmente no primeiro dia, com um histórico show de Albert King, segundo os frequentadores. No segundo dia, a situação já era caótica. No terceiro, tudo deu errado. A demanda por alimentos cresceu e os vendedores subiram o preço de sanduíches para 10 dólares, o que hoje seriam mais de US$ 70. Os hippies invadiram os trailers dos vendedores e distribuíram a comida, a cerveja e os cigarros e rapidamente tudo já havia acabado. Depois, os trailers dos comerciantes foram incendiados.

– Fotos incríveis de bastidores dos músicos mais bombados dos anos 1970

No terceiro dia, nenhuma banda tocou e já não havia mais comida. Boa parte do público já havia ido embora. Aí já surgiram alguns problemas: as autoridades de Indiana guincharam todos os carros parados na estrada que ia em direção ao festival e muitas pessoas perderam seus carros.

Alguns esperaram até o quarto dia, na esperança da aparição de Stewart. Quando se deram conta de que nada aconteceria, eles colocaram fogo na estrutura do festival e a Bull Island foi esvaziada. Tropas de forças de segurança foram enviadas ao local, mas não havia nenhuma pessoa na região depois que tudo queimava.

Ingressos para o Erie Canal Soda Pop Festival ou Festival de Bull’s Island

Foram duas mortes registradas no local – uma por overdose e uma por afogamento no Rio Wabash. Além disso, uma criança nasceu durante o festival. A quantidade de drogas era tão livre e absurda que durante um show de standup de Cheech and Chong, os comediantes leram um aviso da produção denunciando que o ácido do papel roxo era o principal causador das bad trips do evento.

Vale assistir esse documentário sobre o evento:

O dono da ilha de Bull decidiu terraplanar o local devido a quantidade de fezes e lixo a céu aberto. Duncan e Alexander foram processados por muitas pessoas e acabaram presos, mas continuaram a vida como produtores de evento.

Hoje, o festival é recordado pelos seus frequentadores em grupo no Facebook. Hoje idosos, os hippies de Bull Island relembram as drogas, o sexo, um pouco da pouca música e a história do que foi pintada na imprensa como um desastre, mas que, na memória dessas pessoas, foi um fim de semana marcante. Mas, na soma de tudo, é difícil dizer que o Erie Canal Soda Pop Festival foi um sucesso.

 

Publicidade

Fotos:Universidade do Sudeste de Indiana e Facebook


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness.

Warning: file_put_contents(/var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/cache/twitter-stream-hypeness.txt): failed to open stream: Permission denied in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/social.php on line 410


X
Próxima notícia Hypeness:
Modelo recebe multa no DF por carregar boneco sem cinto de segurança