Ciência

Universo tem 5ª dimensão com modelo complementar ao modelo do Big Bang, aponta estudo de brasileiro

Vitor Paiva - 15/06/2021 | Atualizada em - 17/06/2021

As quatro dimensões que a Teoria da Relatividade de Einstein apresenta – três de espaço e uma de tempo – como amparo para os cálculos e estudos sobre as diferentes eras de formação do Universo podem ganhar um quinto elemento, a partir de estudos e trabalhos científicos brasileiros. Essa “quinta dimensão” trabalha com energia associada ao vácuo, e busca reunir em uma única equação para analisar as diversas eras universais, possivelmente simplificando assim tais estudos e dando importante passo complementar ao modelo proposto por Einstein na década de 1930.

A Via Láctea vista da Patagônia argentina

A Via Láctea vista da Patagônia argentina © Getty Images

-Nasa encontra universo paralelo criado pelo Big Bang onde tempo passa ao contrário

Segundo o pesquisador Marcelo Montenegro Lapola, do Departamento de Física do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), no interior de São Paulo, comentou em reportagem da Revista Galileu, trata-se de um modelo complementar ao da cosmologia padrão do Big Bang. Lapola é líder do estudo, publicado na revista Chinese Journal of Physics e coordenado por Manuel Malheiro e Pedro Moraes, ambos cientistas ligados ao ITA. A energia associada ao vácuo é chamada de “energia escura”, e se trata de fenômeno que acelera a expansão do Universo.

Modelo cronológico da formação e expansão do Universo

Modelo cronológico da formação e expansão do Universo © Wikimedia Commons

-‘Não existe um Deus. Ninguém comanda o universo’, afirma Stephen Hawking em seu último livro

Tal dimensão se relaciona não ao tempo ou ao espaço como as dimensões previamente estabelecidas, mas sim à geração de matéria no Universo, abrindo assim novas possibilidades dentro dos estudos cosmológicos. Os cálculos apresentados pelo novo estudo apontam que essa energia escura viria, portanto, dessa quinta dimensão, atrelada à geração de massa, e a sugestão se afirma como possível explicação para o surgimento de tal energia associada ao vácuo – o próximo passo do estudo é encontrar indícios factuais da dimensão apontada por Lapola e sua equipe.

As eras do Universo

O universo tem idade aproximada de 13,8 bilhões de anos, desde o Big Bang, quando o desenvolvimento inicial do Universo começou. A partir de então, a partir da grande expansão o processo de tal desenvolvimento foi dividido em momentos diversos: nos primeiros 30 mil anos tudo era essencialmente radiação, seguida de da era da matéria – que durou 9,8 bilhões de anos e quando a energia e a temperatura das radiações diminuíram – e em seguida se deu a era da energia escura, na qual nos encontramos. Os novos estudos brasileiros apresentam, assim, novos caminhos para a compreensão de tal processo e de tais eras.

Sede do Instituto Tecnológico de Aeronáutica em São José dos Campos

Sede do Instituto Tecnológico de Aeronáutica em São José dos Campos © ITA/Divulgação

-Carlo Rovelli diz que ‘tempo não existe’; ‘novo Stephen Hawking’ propõe outra forma de ver a vida

A reportagem da Revista Galileu tem texto de Tiemi Osato e edição de Luiza Monteiro.

Publicidade

© fotos: créditos


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é mestre e doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Publica artigos, ensaios e reportagens, é autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.


Warning: file_put_contents(/var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/cache/twitter-stream-hypeness.txt): failed to open stream: Permission denied in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/social.php on line 410


X
Próxima notícia Hypeness:
‘Apagão do CNPq’: o que aconteceu com o Currículo Lattes?