Criatividade

Vídeo bomba com deboche de incompetência do governo na compra de vacinas da Pfizer

Karol Gomes - 11/06/2021

A CPI da Covid tem revelado que a situação do Brasil diante da pandemia do novo coronavírus poderia ser diferente. Ao invés de tantas perdas, o país poderia estar inteiramente vacinado. É rir para não chorar, não é mesmo? 

Essa é a opção do humorista mineiro que se identifica como “Esse Menino”, de 24 anos. O rosto dele tem circulado nas redes sociais desde que ele se tornou a face de um meme com um vídeo em que debocha do presidente Jair Bolsonaro e faz sátira dos dos e-mails não respondidos da empresa Pfizer. 

Leia mais: Brasil não quis vacina da Pfizer contra covid por metade do preço pago por EUA

No vídeo, a grande farmacêutica vira uma apaixonada não correspondida por um presidente irresponsável. Na tentativa de ser correspondida, acaba ficando bêbada e faz várias ofertas de vacina para o governo do Brasil, pede para que o país seja uma “vitrine de imunização” para o mundo como a abertura da novela “Belíssima”. A Pfizer chega a conceder grandes descontos no valor das doses – tudo baseado em fatos reais, é claro. 

– Serrana controlou pandemia com vacina e é exemplo para o Brasil

 – Covid: 16 mil pessoas foram imunizadas com doses de vacina trocadas no Brasil

Esse Menino ainda critica Carlinhos Maia, influenciador digital que fura a quarentena e promove aglomerações constantemente durante a pandemia, além de citar “The Crown”, série da Netflix sobre a família real britânica. Assista o conteúdo completo: 

– Covid: Brasil pode demorar mais de 600 dias para vacinar população

O humorista também alfinetou a atriz Juliana Paes em seu vídeo. Recentemente, a global foi alvo de polêmica ao escolher um “posicionamento” dualista sobre política, dizendo que que não apoia “os ideais arrogantes de extrema direita, nem os delírios comunistas da extrema esquerda”. 

O vídeo de Esse Menino alcançou oito milhões de curtidas no Instagram e o bordão “PIFIZER” é um dos assuntos mais comentados do Twitter. O conteúdo já chamou atenção de famosos como Preta Gil, Gabriela Prioli, Fernanda Souza e Bruno Gagliasso, que riram e elogiaram a crítica do artista. 

 

Publicidade

Fotos: Reprodução / Instagram


Karol Gomes
Karol Gomes é jornalista e pós-graduada em Cinema e Linguagem Audiovisual. Há cinco anos, escreve sobre e para mulheres com um recorte racial, tendo passado por veículos como MdeMulher, Modefica, Finanças Femininas e Think Olga. Hoje, dirige o projeto jornalístico Entreviste um Negro e a agência Mandê, apoiando veículos de comunicação e empresas que querem se comunicar de maneira inclusiva.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.