Reverb

7 bandas pra lembrar que o rock é música preta inventada por pretos

Vitor Paiva - 14/07/2021 | Atualizada em - 15/07/2021

O rock n’ roll é primordial, histórica e essencialmente um gênero musical negro – criado, aprimorado, afirmado e desenvolvido por artistas negros, homens e mulheres, a partir dos EUA na metade do século passado.

Na virada dos anos 50 para os 60, nomes como Elvis Presley, Bill Halley, Jerry Lee Lewis e Buddy Holly começaram a trazer para o público branco o estilo que, junto da rebeldia, das guitarras e da dança, teve a força e a afirmação negra como ponto de partida. Antes de mais nada, o rock é a música criada por Sister Roseta Tharpe, Chuck Berry, Little Richard, Fats Domino, Bo Diddley e tantas outras pedras fundamentais do mais importante gênero musical do último século.

Chuck Berry

Chuck Berry foi provavelmente o mais importante criador do rock em suas origens © Getty Images

-E se uma das inventoras do Rock tiver sido uma mulher negra dos anos 1940?

Nos anos 60 as bandas de rock se tornam a formação essencial dentro do gênero – que, principalmente a partir do surgimento dos Beatles e em seguida outras bandas da chamada “invasão britânica” como Rolling Stones, The Who e The Animals, se torna majoritariamente branco.

A super popularização do gênero se confirma nas décadas seguintes, com as bandas de rock se afirmando como os mais populares artistas do mundo nos anos 70, 80 e 90 – e gigantes como Pink Floyd, Led Zeppelin, Freddie Mercury e o Queen, em seguida o punk dos Ramones, Sex Pistols e The Clash e, nos anos 1980, o New Wave e artistas como Van Halen, Guns n’ Roses, Smiths confirmam que o estilo que nasceu como negro se tornara cada vez mais branco.

Sister Rosetta Tharpe

Sister Rosetta Tharpe: pioneira ainda nos anos 1940 © Wikimedia Commons

Little Richard

Little Richard ao piano: o “Mr. Rock n’ Roll” no fim dos anos 50 © Getty Images

-Quando Jimi Hendrix chamou Paul McCartney e Miles Davis para formar uma banda

Nos anos 90, Nirvana e o movimento grunge, o Britpop, Radiohead, nas bandas dos anos 2000 e até hoje tal tendência se confirma, como um sinal dos tempos e da própria dinâmica racial e social que triste e injustamente pauta nosso consumo e nossas preferências de forma geral. Ainda assim e apesar do racismo estrutural, as raízes negras do rock são profundas e determinantes para a riqueza e a singularidade do gênero, desde os anos 1950 e até hoje. Assim, para sublinhar e comemorar tal origem, selecionamos 10 bandas formadas parcial ou totalmente por músicos negros que não nos deixam esquecer a cor essencial do rock n’ roll de modo geral.

The Jimi Hendrix Experience

The Jimi Hendrix Experience

The Jimi Hendrix Experience e o maior guitarrista em todos os tempos © Getty Images

-Show raro de Jimi Hendrix é disponibilizado em alta qualidade

Foram poucos anos e mesmo discos lançados por Jimi Hendrix junto de sua banda Experience mas suficientes para operar uma verdadeira revolução, cultural, musical, instrumental. O primeiro disco é de 1967, e Are You Experienced? significa de melhor e mais forte forma o chamado rock psicodélico do final dos anos 60 – e o impacto de Hendrix, reinventando a forma de se tocar a guitarra, foi tamanho que até hoje não resta dúvida sobre quem é o maior guitarrista em todos os tempos.

Living Colour

Living Colour

Living Colour, uma das mais influentes bandas da década de 80 © Getty Images

Na década de 1980 possivelmente ninguém misturou melhor e de forma mais virtuosa os gêneros de então como o Living Colour nos EUA. Cantando temas políticos, raciais, comentários sociais, a banda trouxe fúria e energia na mescla de rock com metal, funk, jazz e hip hop para se tornar uma das mais importantes da década e desde então.

Bad Brains

Bad Brains

Bad Brains tornou o punk ainda mais furioso, ruidoso e criativo © Divulgação

-Como os restaurantes chineses ajudaram o movimento punk a florescer na Califórnia

Pioneira no movimento de transmutação do punk em hardcore na virada dos anos 70 para os 80, a banda estadunidense Bad Brains não é somente uma das mais agressivas e furiosas bandas do gênero – é também uma das mais interessantes e artísticas, tornando a velocidade e a força de sua música em uma peça de arte radical. Adeptos do movimento rastafári e influenciados pelo reggae, a banda tem a política e os próprios dilemas raciais como parte de seu som, seu discurso – sua existência.

Death

Death

A incrível história da Death virou tema de um incrível documentário © Divulgação

Natural da cidade de Detroit, a banda Death é uma das menos conhecidas dessa lista – mas uma das mais importantes. Criada por três irnãos em 1971, hoje é sabido que a banda é uma das primeiras a começar a criar a sonoridade do punk – anos antes, por exemplo, dos Ramones. A sonoridade agressiva, veloz e franca fez do Death verdadeiros visionários, e a história dessa que para muitos é a primeira banda punk da história é contada no imperdível documentário A Band Called Death.

Sly & The Family Stone

Sly & The Family Stone

Sly ao centro: um dos grandes gênios da música dos anos 60 © Divulgação

-Big Joanie, o trio de minas negras que todo fã de punk e de rock deveria ouvir

Tecnicamente a Sly & The Family Stone esteticamente é reconhecida como uma banda de funk e soul, mas a mistura e a base essencial com os pés no rock fazem do grupo um dos melhores da década de 60 e em todos os tempos. Não é exagero afirmar que Sly Stone é um verdadeiro gênio, que capitaneou a mistura de gênero a época para formar uma das mais influentes, dançantes, inventivas, interessantes e brilhantes bandas – de funk, soul mas também de rock – na história.

TV On the Radio

TV on the Radio

TV on the Radio é uma das mais interessantes bandas dos últimos anos © Divulgação

Formada em 2001, a TV On the Radio viria a se revelar uma das mais interessantes bandas da vasta geração que surge nos EUA no início do milênio. Misturando bases do punk e do rock alternativo pela influência de nomes como Bad Brains e Pixies, a mistura move, na banda, o som também na direção de sonoridades mais dançantes como da banda Earth, Wind & Fire e Prince, e também elementos do pós-punk e do pop.

Inocentes

Inocentes

Clemente é um dos fundadores do punk no Brasil © Divulgação

-As mulheres mais f*das do rock: 5 brasileiras e 5 ‘gringas’ que mudaram a música para sempre

A presença brasileira na lista é dada merecidamente aos Inocentes, banda pioneira do punk por aqui – tendo seu líder no músico Clemente, ex-integrante da banda Restos de Nada, considerada a primeira banda punk do Brasil. Formado em 1981, Os Inocentes fariam parte da coletânea Gritos do Subúrbio em 1982, considerado o primeiro registro oficial do punk nacional, ao lado de outros grupos pioneiros como Cólera e Olho Seco.

Bo Diddley

Bo Diddley, um dos fundadores do gênero, em 1958 © Getty Images

-Mulher, negra e feminista: Betty Davis foi a fagulha para o nascimento do Jazz Fusion e revolucionou o funk e o blues

A presente seleção focou em algumas das muitas bandas negras que forjaram e reinventar o rock, mas é claro que muitos – muitos – nomes ficaram de forma, assim como não entraram artistas solo, que em dezenas e apesar da desigualdade racial, criaram ao longo das décadas o melhor do rock em seus tantos caminhos e desdobramentos. A história do rock é, afinal, necessariamente a história de nomes inigualáveis como Prince, Lenny Kravitz, Tina Turner, Betty Davis, Stevie Wonder, Otis Redding, Sam Cooke, Ike Turner, Buddy Miles, James Brown, Bob Marley, Aretha Franklin, e mesmo Gilberto Gil, Luiz Melodia, Tim Maia e tantos mais.

Publicidade

© fotos: créditos


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é mestre e doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Publica artigos, ensaios e reportagens, é autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.

Especiais



X
Próxima notícia Hypeness:
7 bandas pra lembrar que o rock é música preta inventada por pretos