Arte

Agenda Hype em casa: Emicida, Anelis Assumpção e Ava Rocha nos festivais da semana

Gabriela Rassy - 28/07/2021 | Atualizada em - 29/07/2021

Uma surra de música boa para esta semana olímpica. Os festivais online chegam com pé na porta trazendo lives de respeito para dentro das nossas casas. Destaque para o Festival Amparo, dando destaque para os espaços culturais de São Paulo com apresentações de Anelis Assumpção, Batekoo, Rincon Sapiência, Francisco El Hombre e muito mais.

Vale ainda reservar algumas noites para acompanhar o Palco Ultra e suas boas doses de rap e hip hop. Por lá rola Emicida, Rico Dalasam, Larissa Luz, Drik Barbosa, Tássia Reis, Fenda e muitos outros em dois dias de apresentações. Já a cantora Ava Rocha ataca em seu Youtube com 6 dias de performances e convidados.

Nos lançamentos, Mariana Cavanellas quebrando tudo em “Eu e Tu”, além dos novos álbuns de Tuyo, Day e da união entre os pernambucanos Cassiano Cacique e Diomedes Chinaski.

Aos amantes da moda e caçadores de tendências, nesta semana já está rolando a 48ª Casa De Criadores, com destaque especial para o lançamento das novas faixas – e looks – do Teto Preto.

Vem na minha!

#live

Festival Amparo
27 de julho e 1º de agosto
Grátis
Para fortalecer espaços culturais e artistas afetados pela pandemia, o evento online estreia com seis dias de programação de shows, espetáculos de teatro, apresentações de DJs e performances de diversas linguagens artísticas. Em cada canal, dois MCs apresentam as atrações do Festival Amparo: Thiago França e Dani Nega, no CCSP, Marina Mathey e Jaloo, no Centro Cultural Olido e Bixarte e Edgar, na Vila Itororó. Os vídeos foram gravados no mês de julho de 2021 e incluem apresentações de Rincon Sapiência, Francisco El Hombre, Douglas Germano, Anelis Assumpção, Batekoo e companhias de teatro como o Oficina, Núcleo Experimental de Teatro, Cemitério dos Automóveis e Satyros.

Palco Ultra | canal do grupo UN Music no YouTube
Dias 30 e 31 de julho, 20h
Grátis
Dedicado ao hi hop e ao rap, o festival mineiro chega ao universo das transmissões online com um line-up composto por figuras que expressam diferentes formas das linguagens dentro do estilo. Emicida, Rico Dalasam, Larissa Luz, Drik Barbosa, Tássia Reis, Clara Lima, Fenda, Roger Deff e Kdu Dos Anjos se apresentam no festival em shows gravados previamente e exibidos apenas nos dias do evento.

48ª Casa De Criadores
De 26 a 30 de Julho, 20h
Grátis
A plataforma dedicada à moda e arte brasileira e reveladora de novos talentos faz nova edição trazendo tendências rompedoras de padrões para a passarela. Destaque para a Berimbau Brasil, marca afro-brasileira-contemporânea, para a coleção de Alexandre dos Anjos, que transformou os arquétipos dos Òrìṣàs deste jogo em entidades físicas, e para o lançamento de 4 novas faixas da banda Teto Preto, que traz ainda sua poderosa estética para o encontro.

AVA ATOS | Youtube da artista
26 e 31 de julho, sempre às 22h
Grátis
O múltiplo e intenso universo criativo de Ava Rocha ganha uma série de seis episódios, de exibição única. AVA ATOS apresenta em sessões exclusivas composições sonoras e audiovisuais, entremeadas por poemas, arquivos, cenas, shows, animações e efeitos visuais, que tecem lives híbridas que passam por seu repertório e apresentam músicas inéditas. Ava opera de sua casa toda a direção e execução da série. A artista filma, ilumina, performa, desenha, canta, projeta, toca, monta, remonta e cria interlocução online com os artistas convidados que colaboraram com a obra. A série conta com atuações dos músicos Guilherme Kastrup, Bella, Chicão, Gabriel Mayall, Victoria dos Santos, Negro Léo e Ariane Molina.

Paula da Paz em “Um Canto para Yabás” | Youtube Teatro Cacilda Becker 
30 e 31 de julho | 01 de agosto, sempre às 19h
Grátis
A cantora e compositora alagoana, realiza temporada de shows online, com transmissões semanalmente realizadas pelo YouTube, a partir do Teatro Cacilda Becker. No decorrer das apresentações, realizadas e comunicadas por uma equipe formada apenas por mulheres, a artista invoca, canta e dança a força ancestral das divindades e entidades femininas das religiões afro diaspóricas  a quem ela não só pertence como também homenageia em seu primeiro trabalho autoral. O repertório é um mergulho pelas canções assinadas por Paula da Paz em parceria com potências periféricas como Camila Trindade e Zeferina.

Projetonave e Caco Pontes | Canal do Projetonave
De 30/07 à 04/08, às 21 horas
Gratuito, acessível em LIBRAS e audiodescrição
A banda e Caco preparam lançamento de álbum em parceria, ‘Órbita’, que sairá em versões digital e vinil compacto de 7 polegadas. É um pouco do universo, ou multiverso, do disco que o público poderá experimentar nos shows. O espetáculo pretende sensibilizar a percepção de sutilezas e subjetividades, característica tão presente na música e na poesia, possibilitando outras formas de olhar e de escuta e estimulando a ludicidade crítica.

Bate-papo de Cinema Pontos MIS
Sábado, às 18h, ao vivo  

Grátis
Neste mês de julho, em parceria com o serviço de streaming Belas Artes À La Carte, o MIS apresenta uma mostra de cinema que percorre o mundo. Nesta última edição, você pode assistir gratuitamente ao filme “O casamento de Muriel” (dir. P.J. Hogan, Austrália, 1994, 14 anos). Participam do debate o jornalista Sérgio Rizzo, o crítico de cinema Marcio Sallem e com mediação da diretora e roteirista Giuliana Monteiro.

#música

Mariana Cavanellas | Eu e Tu
Após abordar a potência do nascimento de uma nova mulher a partir da maternidade no projeto Tudo Vibra (2020), a cantora e compositora mineira apresenta o novo single “Eu e Tu”, com produção assinada pelo Tropkillaz. Desta vez, a artista traduz a força da redescoberta da libido depois da gravidez e de ter se tornado mãe. Trata-se da primeira faixa revelada do disco que marca a estreia da carreira-solo de Mariana, que ganhou visibilidade nacional como membro da banda Rosa Neon. Um videoclipe, dirigido e roteirizado por Danilo Teles, ilustra a música ao inserir a artista em uma trama que contrasta tensão e a liberdade de se entregar aos próprios desejos.

Tuyo | Chegamos Sozinhos em Casa vol. 02.
Enquanto o primeiro, lançado em maio, traçou as transformações territoriais que inspiraram expectativas nos integrantes, o segundo se aprofunda nos sentimentos que atravessam a vida adulta independente do lugar. A inevitabilidade do fracasso, do fim de relações e da saudade que algumas rupturas deixam são alguns dos elementos que servem de combustível para as oito faixas de do álbum que traz participações de Lenine, Drik Barbosa, Jonathan Ferr, Shuna e RDD.

Maria Rita e Fred Camacho | Fala quem quiser
A primeira gravação de Maria Rita com Fred, nas palavras do próprio artista, é a declaração de amor e sintonia entre um casal, que se completa em todos os sentidos no presente e têm os melhores planos para o futuro. Uma conversa leve de que, juntos, farão tudo dar certo. A nova música tem arranjo por Rafael dos Anjos, mixagem e masterização por Roberto Junior.

Day | Bem-vindo ao Clube
“É sobre uma jovem sonhadora que é testada pela realidade ao seu redor e pelas suas autossabotagens. É sobre se frustrar, mas também sobre se manter em pé”, é assim que DAY apresenta seu mais novo álbum. Com 12 faixas, sendo uma delas uma parceria com Lucas Silveira, vocalista da banda Fresno, o novo projeto da cantora chega a todos os aplicativos de música no dia 29 de julho.

Day retrata drama da geração em seu novo álbum “Bem-vindo ao Clube”

Cassiano e Chinaski 3 X 3 | Magia
Influenciados pelos escritos de Hermes Trismegisto, os artistas pernambucanos Cassiano Cacique e Diomedes Chinaski apresentam nova fase na carreira. A primeira parte dessa parceria traz três canções: “Minha Saudade”, “Flashback” e “Vai te catar∕reza”. O número três não é um acaso, além de ser um importante número para o hermetismo é um número espiritual e representa a unidade divina.

Anná | Tico-Tico no Fubá
Depois de lançar seu primeiro álbum, “Colar”, a cantora e compositora comemora a chegada do videoclipe de “Tico-Tico no Fubá”, canção composta por Zequinha de Abreu, em 1917, que ganhou o Brasil na voz de Carmen Miranda nos anos 50. “O lançamento faz uma alusão aos primeiros hits da indústria musical brasileira”, conta Anná que convidou para a produção musical Ubunto – produtor de artistas como Majur, MC Tha, Hiran e Larissa Luz. A faixa faz parte de seu próximo álbum “Bra$ileyrah”, com previsão de lançamento para o próximo semestre.

Felipe Rima | Zareia
Dedicado em honrar as periferias brasileiras, incluindo a sua própria comunidade em Fortaleza, Felipe Rima  –  com quase duas décadas de legado no hip-hop – divulga o EP visual “Zareia” em todas as plataformas digitais. Neste projeto, composto por 4 canções autobiográficas, o rapper, escritor, palestrante e empresário cearense percorre seu itinerário de superação e convida o público a sonhar com outras realidades possíveis. O projeto tem participações especiais do músico  Fagner e do poeta Bráulio Bessa, além de Salmos Rafael e DJ William (Baile de Favela).

Kynnie | Alucinação
A faixa vem carregada de representatividade e referências alinhadas às bandeiras que a artista levanta, tanto na vida profissional quanto pessoal, como a causa LGBTQIA+ e a cultura negra. “Alucinação” chega ainda com um clipe gravado no Viaduto de Madureira, no Rio de Janeiro, no clima do famoso Baile Charme local.

  • Ouça os lançamentos do mês de julho!

#podcast

Identidade Musical – Rita Lee
Se “Rita Lee” fosse um verbete no dicionário, sua definição seria: deusa, mestra, fenômeno, guru, atual, extraterrestre, nave-mãe, corajosa, ousada, livre. Esses são apenas alguns dos adjetivos que aparecem no depoimento de artistas, admiradores e profissionais da arte e da mídia em série de podcasts sobre Rita. Produzida pela Universal Music, “Identidade Musical – Rita Lee” terá quatro episódios, que chegam às plataformas a partir de terça-feira (27). Cada episódio tem um tema: o primeiro fala do início da carreira; o segundo, do sucesso, quando foi coroada pelo público; o terceiro nos traz a influência de Rita na vida das pessoas e, por fim, o quarto fala sobre a parceria com Roberto de Carvalho, um caso de amor que elevou o pop/ rock a outros patamares.

#cênicas

Meu Amigo Meu Amigo Charlie Brown
1ª Mostra de Teatro On-Line APTI
Dias 31 de julho e 1º de agosto – Sábado e domingo – On demand
R$25, R$50 e R$100 (o cliente escolhe quanto quer pagar)
Baseado nas Tirinhas de Charles Schulz, o musical de Clark Gesner foi traduzido e adaptado por Mariana Elisabetsky, com direção e coreografia de Alonso Barros. No papel do emblemático Snoopy está o ator Tiago Abravanel. O universo de Charlie Brown se caracteriza pelo humor delicado e melancólico, com personagens inteligentes, sensíveis, mordazes e criativos que provocaram uma revolução no mundo das histórias em quadrinhos. Afinal, o protagonista é um menino cheio de preocupações e com algumas frustrações; Schroeder vive debruçado ao piano e tem Beethoven como herói; Lino não desgruda de seu cobertor; Lucy tem uma banca de analista; Sally, a irmã mais nova de Charlie Brown, vive num dilema escolar e Snoopy é absolutamente extraordinário. Todos os personagens refletem sobre a simplicidade e a complexidade do cotidiano, além de questionarem e tentarem entender tudo que os rodeia.

#literatura

O que aprender com as transidentidades – Psicanálise, gênero e política, de Eduardo Leal Cunha
O que há na experiência transidentitária que tanto nos mobiliza?” A questão do psicanalista é respondida em seu livro, que trata de debater o olhar que a psicanálise (e também a sociedade em geral) tem lançado às pessoas trans e suas experiências. Voltado ao que chama de psicanálise inclusiva, Leal Cunha constrói seu livro em torno da maneira pela qual psicanalistas têm lidado com experiências de dissidentes de gênero, que, para ele, têm sido majoritariamente vistos sob as lentes do estranhamento e do julgamento moral, sendo constantemente patologizados; isto é, vistos como seres desviantes. É no aceno de entrelaçar psicanálise, cultura e sociedade que o livro de Eduardo Leal Cunha se delineia, buscando novas trajetórias para tal encontro, com o intuito de fazer com que a psicanálise possa se posicionar devidamente frente a outras formas de subjetivações atualmente presentes no mundo.

Extraquadro, de Ricardo Aleixo
A obra reúne poemas produzidos entre os anos de 2013 a 2020, e sua publicação é resultado da parceria firmada entre o Laboratório Interartes Ricardo Aleixo (o LIRA) e a Impressões de Minas Editora. No livro está a experimentação viva do poeta, em que poemas assumem diferentes composições, como uma espécie de partitura. O modo pelo qual Ricardo Aleixo dispõe seus versos provoca não somente o encontro com esses textos, mas, principalmente, com possibilidades e caminhos para performar cada poema.

#delivery

Aizomê celebra Jogos Olímpicos de Tóquio
Para celebrar a confraternização através dos esportes, a chef Telma Shiraishi propõe uma viagem pelos sabores do Japão. Até o dia 8 de agosto – data de encerramento dos jogos olímpicos, será possível degustar, na Japan House São Paulo, uma seleção de pratos variados que traduzem o melhor de washoku, a culinária tradicional japonesa. Para a data, a chef aposta no Yume Setto (R$ 145), um conjunto de pratos compostos por diversas preparações e apresentação cuidadosa, que resultam em uma refeição saudável, equilibrada e rica em sabores, para agradar olhos e paladar. A base da refeição é composta por gohan (o arroz japonês), misoshiru (sopa temperada com pasta de soja) e tsukemono (conservas japonesas). A essa base somam-se os complementos, em variedade de receitas, com preparos e temperos diferentes para adicionar camadas de textura e sabores diversos.

Publicidade

Destaque: Emicida por Wendy Andrade
Anelis por Roncca
Ava divulgação


Gabriela Rassy
Jornalista enraizada na cultura, caçadora de arte e badalação nas capitais ensolaradas desse Brasil, entusiasta da cena musical noturna e fervida por natureza.