Diversidade

Antonia Fontenelle usa xenofobia para atacar DJ Ivis e é cobrada por Juliette

Redação Hypeness - 13/07/2021

Antonia Fontenelle causou ira nas redes sociais ao usar um termo xenófobo para se refeir ao caso de violência doméstica protagonizado pelo DJ Ivis, filmado agredindo a mulher na frente da filha. 

“Esses ‘paraíbas’ fazem um pouquinho de sucesso e acham que podem tudo”, bradou nas redes sociais. 

– Ana Maria Braga debocha de prato africano e recebe crítica de chef por xenofobia

Antonia Fontenelle disse que as críticas sobre xenofobia são tentativas de atacá-la

Xenofobia 

DJ Ivis é paraibano e mora em Fortaleza. O uso do termo preconceituoso é comum em áreas do Sudeste do Brasil. No Rio de Janeiro, onde Fontenelle vive, migrantes nordestinos são chamados, pejorativamente, de “paraíbas”.  Em São Paulo, o termo discriminatório é substituído pelo não menos preconceituoso “baiano”.

Após críticas nas redes sociais, a apresentadora se defendeu dizendo que o uso da palavra “paraíba” foi só força da expressão – o que não deixa de ser xenofóbico, como explicou Juliette Freire, campeã do BBB 21, também paraibana. 

“Não existe ‘ser Paraíba’ e ‘fazer paraibada’. Existe ser paraibana/o, o que sou com muito orgulho”, escreveu Juliette no Twitter. 

Fontenelle, então, afirmou que já estava esperando represálias e que as acusações contra ela não passavam de uma tentativa de abafar a violência. 

Confira abaixo:

Processo de Giselle Itié por xeonofobia

Não é a primeira vez que Antonia Fontenelle protagoniza ou é acusada de falas xenófobas. Giselle Itié moveu três processos contra Fontenelle, dois criminais e um cível, diz o advogado da atriz. 

“Temos um processo que está no Juizado Especial Criminal, da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, por injúria, por ela ter ofendido Giselle, e outro caso por racismo, porque ela falou algumas coisas, e não apenas isso de voltar para o México. E tem um processo civil que é por tudo”, declarou ao F5 o advogado André Perecmanis.

Giselle Itié processou Fontenelle por xeonofobia

O caso aconteceu em dezembro de 2020, quando Giselle Itié, para comentar o assédio sofrido por Dani Calabresa, disse ter sido assediada sexualmente pelo diretor de uma novela em que participava quando tinha 23 anos. Itié estava na época em “Começar de Novo”, da Globo, dirigida por Marcos Paulo, morto em 2012, e que foi casado com Antonia Fontenelle. 

“Desgosto. Triste saber que existem mulheres como você, dona Giselle. Volta pro seu país, é o melhor que você faz”, declarou, se referindo ao México, onde Giselle Itié nasceu e viveu até os quatro anos. Antonia Fontenelle venceu o processo com acusações de racismo e xenofobia movido por Giselle Itié.

DJ Ivis agride mulher 

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSPDS), Pamella Holland, ex-esposa de Iverson de Souza Araújo, o DJ Ivis, fez um boletim de ocorrência contra o ex-marido há pouco mais de um mês, mas, apesar da instauração de um inquérito policial, Ivis não foi preso em flagrante, pois as agressões teriam ocorrido dois dias antes.

Ivis, que trabalhou como produtor de Xand Avião, era acusado de lesão corporal no âmbito da violência doméstica. Depois de não conseguir medidas de proteção com a denúncia, a vítima divulgou, nas redes sociais, imagens da agressão sofrida na frente da filha e mais duas pessoas. 

Leia também: Duda Reis critica ‘síndrome de louca’ que atinge mulheres que denunciam violência doméstica

Imagens divulgadas por Pamella Hollanda

As imagens causaram indignação e repercutiram nas redes sociais. Pamella falou pela primeira vez sobre o assunto na manhã desta segunda-feira (12), afirmando que está segura ao lado da filha. Os dois se relacionaram por cerca de quatro anos e Pamella ressaltou que “não existe fama, status, dinheiro, posição social, contato ou influência” que permitam que Ivis fique impune.

– Angelia Jolie acusa Brad Pitt de violência doméstica; filho testemunha contra pai

“Eu me calei por muito tempo! Eu sofria com minha filha, sem apoio até dos que diziam estar ali pra ajudar, que eram coniventes e presenciavam tudo calados sem interferir com a desculpa que eu tinha que aguentar calada porque era o ‘jeito dele’, era esse o ‘temperamento dele’ e que se eu quisesse viver com ele, teria que me sujeitar e ser submissa. Não se calem!!! Não se calem jamais!!! Eu não vou me calar!”, escreveu Pamella no Instagram.

– Vítima de violência pede pizza à polícia, que capta mensagem e atende pedido de socorro

Ivis se defendeu das denúncias, também nas redes sociais, e tentou justificar as agressões contra a ex-esposa. Ele disse que Panella planejava casar e ter uma filha com ele e que ela provocava as brigas dizendo que queria cometer suicídio. 

Ivis trabalhou como produtor de Xand Avião desde a época do Aviões do Forró, mas  se lançou como artista em 2021. Após o compartilhamento das imagens nas redes sociais, neste domingo (11), a produtora, Vybbe, informou que desligou o artista da empresa e não faz mais o gerenciamento da carreira do DJ.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Warning: file_put_contents(/var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/cache/twitter-stream-hypeness.txt): failed to open stream: Permission denied in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/social.php on line 410


X
Próxima notícia Hypeness:
Israel dá sinal verde para ‘barriga de aluguel’ para casais do mesmo sexo