Arte

‘Caveira’, com 99% do corpo tatuado, diz que pais ‘ficaram em choque’; ele quer rivalizar com Diabão

Redação Hypeness - 22/07/2021

Dono de um estúdio de tatuagem em Tatuí, no interior de São Paulo,  Fernando Franco de Oliveira é praticamente uma propaganda ambulante desse tipo de arte, já que ele tem 99% do corpo tatuado. Segundo contou ao UOL, apenas as solas de seus pés não possuem algum desenho. Isso o garantiu o certificado de “homem mais tatuado no Brasil”. 

Mas este não é o objetivo principal do homem conhecido como “Orc Brasileiro” e “Caveira”. Apostando também em modificações corporais, ele quer rivalizar com outro super tatuado que tem ganhado destaque na mídia, o Diabão de Praia Grande, Michel Praddo. 

Saiba mais: ‘Diabão Brasileiro’: homem cria garra com dedo removido e coloca chifres

As tatuagens começaram em 2014, de cima abaixo do corpo, incluindo os globos oculares

O Caveira garante que está em primeiro no pódio de mais tatuados. “Ele tem aquela aparência dele lá, mas, se você olhar atrás na cabeça dele, não tem tatuagem. Para mim, isso não conta. Eu estou acima, tenho meu certificado no ranking, tenho o corpo inteiro tatuado, as modificações que ele fez, também fiz”, disse ao UOL.

– A moda das ‘blackout tattoos’ cobre partes do corpo de preto e está fazendo a cabeça de muita gente

Ele conta que já gastou entre R$ 35 mil e R$ 40 mil nas alterações físicas que fez em todo seu corpo. Caveira revelou ainda que o páreo vai ficar ainda mais duro, já que não vai parar com os procedimentos até se tornar  o homem mais modificado do mundo.

Caveira explica que a paixão por modificações corporais é recente, do início da pandemia. Mas que não se arrepende de nenhuma decisão tomada. “Na pandemia, vi que os caras começaram a fazer modificações e falei: quer saber? Já sou o cara mais tatuado do Brasil. Também quero ser o mais modificado. Botei orelhas de orcs, botei dentes de vampiro e mutilei meu nariz. Decepei o nariz inteiro”, listou, também ao UOL.

– Piercings de dedo são nova mania entre amantes da modificação corporal

Caveira garante que não tem medo dos procedimentos que ainda quer fazer no corpo

– Vovó faz uma tatuagem nova por semana e já soma 268 obras de arte na pele

Antes e depois do Caveira  

Antes de começar a trabalhar – e a amar tatuagens -, Caveira trabalhava como soldador e era conhecido pelo nome, Fernando. Mas, um acidente de trabalho o forçou a aposentadoria por invalidez e isso refletiu em suas escolhas profissionais, já que precisava continuar trabalhando para se manter. 

Ele confessa que, para aqueles que ainda o consideram Fernando, as modificações são mais difíceis de se lidar. Os pais ficaram chocados com a transformação do filho para Caveira. 

Caveira lembrou que o pai pediu para que ele não mostrasse a mais recente, a remoção do nariz, para a sua mãe, que sofre de uma doença há três anos. “Se ela me ver assim, acaba de morrer”, contou em entrevista ao Metrópolis. 

Publicidade

Fotos: Arquivo Pessoal


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Warning: file_put_contents(/var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/cache/twitter-stream-hypeness.txt): failed to open stream: Permission denied in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/social.php on line 410


X
Próxima notícia Hypeness:
Entre explosões e quedas: dublê de Hollywood ganha destaque em longa de Tarantino