Ciência

Chimpanzé albino observado pela 1ª vez na natureza é descrito em artigo inovador

Redação Hypeness - 26/07/2021 às 10:02

Pesquisadores da Universidade de Zurique, na Suíça, e da Budongo Conservation Field Station, organização de preservação ambiental sem fins lucrativos, realizaram o feito inédito de observar a vida de um chimpanzé albino na natureza, na Reserva Florestal de Budongo, em Uganda. Esta é a primeira vez que uma observação do tipo é concluída para fins científicos. 

O ‘sotaque’ desenvolvido por macacos da Amazônia para se comunicar com outras espécies

O macaco albino morto é vistoriado pelos companheiros de bando, que o mataram.

O resultado da pesquisa foi publicado recentemente no “American Journal of Primatology“. No artigo, cientistas contam o que viram ao presenciar a vida do animal, da espécie Pan troglodytes schweinfurthii, em seu habitat natural, em julho de 2018, quando ele tinha entre duas ou três semanas. 

Estávamos muito interessados em observar o comportamento e a reação dos outros membros do grupo diante de um indivíduo com aparência incomum”, explica o pesquisador Maël Leroux, da Universidade de Zurique, na Suíça.

Macaco consegue jogar game utilizando somente o pensamento através de chip de Elon Musk

Os pesquisadores dizem que os outros macacos do bando não receberam o filhote albino muito bem e chegaram a emitir sons que sinalizam perigo. A mãe do macaquinho devolvia os gritos e chegou a apanhar de um macho. Por outro lado, uma outra fêmea e um outro exemplar macho tentaram acalmá-la diante da situação tensa. 

No dia seguinte, os cientistas testemunharam a morte do animal, que foi atacado por um grupo de muitos outros chimpanzés. O embate começou com o grupo gritando em sinal de alerta e perigo. Logo em seguida, o líder saiu do meio do mato com o filhote albino sem um dos braços e todos começaram a morder o animal. 

Chimpanzé emociona internet com vídeo em que reconhece seu 1º cuidador

Depois de matarem o macaquinho, o grupo teve atitudes estranhas. “O tempo que eles gastaram verificando o corpo, o número e a diversidade de chimpanzés que fizeram isso e alguns dos comportamentos exibidos são raramente observados”, pontua Leroux. “Acariciar e beliscar, por exemplo, foram ações que nunca haviam sido observadas antes nesse contexto.” 

O corpo do animal foi recolhido pelos pesquisadores para realizar análises em laboratório, onde foi confirmado que se tratava de um albino. 

Publicidade

Fotos: University of Zurich


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Canais Especiais Hypeness