Arte

Como as imagens de uma das feridas de Cristo parecem vaginas em livros medievais

Vitor Paiva - 08/07/2021

Quem estuda as literaturas religiosas do período medieval, incluindo as bíblias publicadas no período, repara não somente nas incríveis ilustrações que costumam acompanhar os textos ditos sagrados – curiosamente, algumas imagens que buscam retratar simbolicamente uma chaga de Cristo, inevitavelmente lembram outra parte do corpo. Sim, é inevitável: as ilustrações simbolizando a ferida no corpo de Jesus parece uma vagina à perfeição, e como mostra reportagem do site Messy Nessy, essas imagens eram recorrentes em meios à literatura religiosa medieval.

A semelhança entre a imagem da chaga e o orgão feminino é evidente e direta

A semelhança entre a imagem da chaga e o orgão feminino é evidente e direta

-Criadora de vagina gigante em parque classifica críticas como ‘mentalidade equivocada’

Dentre as cinco feridas de Cristo, a que se assemelha com o orgão genital feminino em tais ilustrações é a vista como quinta chaga, feita, segundo o evangelho de João, pela chamada Lança Sagrada ou Lança do Destino – na parte lateral do tórax de Jesus Cristo durante a crucificação. De acordo com a escritura, o hábito dos romanos para finalizar as crucificações era de quebrar as pernas do prisioneiro, a fim de acelerar a morte do crucificado – um legionário romano, porém, concluiu que Jesus já estava morto no fim da punição, e furou sua lateral com a lança para confirmar a morte.

A imagem da quinta chaga de Cristo na literatura medieval

A imagem específica se refere à quinta chaga, ao fim do processo de crucificação

A imagem da quinta chaga de Cristo na literatura medieval

A ferida teria sido feita por um centurião romano para confirmar a morte de Cristo na cruz

-Vulvas e vaginas foram o tema desta coleção da NYFW

“Contudo um dos soldados lhe furou o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água”, escreve o Evangelho de João. A menção ao sangue e a água também ajudam, em tais interpretações, a remeter a imagem da ferida a de uma vagina para estudiosos – hoje em dia, cada vez mais especialistas se aprofundam em sentidos eróticos ou mesmo queer que podem compreender em tais imagens, bíblias e literaturas religiosas. Entre os especialistas, há quem veja sim a relação entre o renascimento que Jesus representa e o próprio dar à luz da mulher – e da vagina.

A imagem da quinta chaga de Cristo na literatura medieval

A forma da representação pode ter sim função simbólica segundo especialistas

-Museu da Vagina em Londres quer normalizar existência de órgão genital feminino

Em tal leitura, se reconhece a possibilidade dos fluidos registrados no Evangelho de João sejam, em verdade, leite materno e sangue de menstruação. Outros especialistas vão além, e aplicam um sentido queer e mesmo trans à aplicação de uma parte feminina no corpo masculino de Jesus – em diversos desses livros a sensualidade se aflora ainda mais pela sugestão de que os fiéis deveria tocar e até mesmo beijar as imagens. Seja como for, sobre um aspecto de tal leitura não há dúvida: as imagens da quinta chaga de Jesus nos livros medievais se parecem – somente – com vaginas.

A imagem da quinta chaga de Cristo na literatura medieval

A forma era recorrente na literatura religiosa e bíblica medieval

Publicidade

© Imagens: Messy Nessy/reprodução


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é mestre e doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Publica artigos, ensaios e reportagens, é autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Frida Kahlo: livro reúne pela 1ª vez obras completas da artista com pinturas raras e inéditas