Ciência

Como aumentar a libido: as diferentes instâncias da sua vida que influenciam a sua libido

Redação Hypeness - 26/07/2021

A libido é um conceito amplo que trata tanto de questões psicológicas quanto de questões fisiológicas. Como aumentar a libido? Como expandir o desejo? Diferentes instâncias da sua vida podem explicar uma redução no nosso ânimo para as relações sexuais e, portanto, podemos melhorar nosso desempenho na cama e nossa satisfação com a mudança de hábitos. Nesse artigo, iremos explicar como aumentar a libido através de diversas técnicas de auto cuidado que servirão para melhorar sua vida no geral (e no sexo também).

– O casal apaixonado que há três anos não faz sexo nem pretende fazer

aumentar a libido

A sexualidade e a aptidão para o prazer são essenciais para o bem-estar e a saúde pode explicar como aumentar a libido

A sexualidade é um campo de mutia diversidade e a falta de libido pode ser explicada por diversos fatores. Alimentação, saúde mental e problemas fisiológicos podem explicar aquela falta de fogo e, através de pequenos ajustes no nosso cotidiano podem ser eficazes para aumentar a libido. Como você irá observar, essas mudanças podem ser pequenas, mas podem representar grandes transformações.

– Orgasmo feminino: por que cada mulher tem uma maneira única de gozar, segundo a ciência 

Como aumentar a libido: sono

aumentar a libido

Em uma sociedade hiperprodutiva, às vezes falta espaço para descansar. O sono, entretanto, cumpre funções metabólicas e psicológicas importantes e está relacionado com a libido

O sono é uma das principais instâncias de nossa vida, entretanto, não costumamos respeitar os seus desejos. O brasileiro possui uma péssima rotina de descanso: são apenas 6,4 horas dormidas em média por noite, quase duas a menos do que as desejadas 8 horas por dia de sono. Quando pensamos em como aumentar a libido, o sono pode ser essencial.

– Dormir bem diminui risco de problemas cardíacos em até 42%, aponta estudo 

Um estudo de 2009 publicado no Journal of Sexual Medicine observou a vida sexual de 401 homens que possuem apneia do sono. Dos observados, mais de 70% possuíam alguma escala de disfunção erétil. Ou seja, para corpos masculinos, a falta de sono pode prejudicar as ereções.

Porém, não só eles são afetados: a produção de hormônios – como a testosterona, o estrogênio e a progesterona – é realizada durante o sono. Com a privação de sono e uma produção desregulada de hormônios durante poucas horas de descanso, a libido de todos os corpos acaba sendo prejudicada.

– Você pode se identificar com a ‘sapiossexualidade’, quando a libido vem da admiração intelectual

“As pessoas que possuem cansaço tensionado geralmente são muito ansiosas para conseguir relaxar. Essa tensão e essa ansiedade são forças primárias para reduzir o desejo sexual na maioria das ocasiões e estudos mostram que a falta de sono participa desse processo”, disse Robert Thayer, PhD e professor de psicologia da Universidade Estadual da Califórnia, ao Slate.

Portanto, se você não sofre de insônia grave, saia das redes sociais e vá dormir um pouquinho. Descanse e coloque a sua paz em primeiro lugar. Você verá que você estará mais disposto, relaxado, e assim, sua libido vai aumentar. Aproveite!

Como aumentar a libido: alimentação

como aumentar libido

Uma boa relação com a alimentação pode auxiliar a aumentar sua libido; existem alimentos que são realmente afrodisíacos

Com o aumento dos alimentos ultraprocessados, a nossa dieta ficou cada vez menos saudável. Além de agrotóxicos, transgênicos, conservantes e outras substâncias químicas que fazem mal a nossa saúde, existem uma série de costumes alimentares que acabam prejudicando nossa libido.

Existem uma série de alimentos que podem ajudar o nosso desempenho sexual, mas vamos focar antes nos alimentos que não ajudam muito: o excesso de açúcar e de alimentos ultraprocessados pode ser um problema.

“Todos os alimentos processados são um ‘não’ para a libido. Você pode se sentir lento e com pouca energia, o que não é bom para se sentir sexy”, comentou a nutricionista Elouise Bauskis, do NutriCentre, ao Daily Mail.

– Xuxa revela que sexo melhorou com adoção de dieta vegana e vitalidade ‘dobrou’

Existem, entretanto, alimentos que podem aumentar a sua libido e sua performance sexual. Alguns dos afrodisíacos são: peixes, ostras, chocolate e produtos que sejam ricos em vitaminas do complexo B.
“O amendoim, por exemplo, é proteico, energético e tem vitamina B3, que estimula o processo de vasodilatação, facilitando a irrigação de sangue nos órgãos genitais”, explica o nutrólogo Maximo Asinelli ao Estadão Conteúdo.

Entretanto, outro segredo é não exagerar: a sensação de buchinho cheio pode causar estafa e acabar reduzindo a libido, portanto, sem exageros.

Como aumentar a libido: exercícios físicos

Como aumentar libido

A prática de exercícios físicos é essencial para conseguir manter a libido lá em cima; hormônios liberados pelas atividades e melhora do desempenho corporal serão aliados na prática sexual

Sim, todo mundo sabe que fazer exercícios físicos é bom para a saúde. Desde sempre ouvimos que o sedentarismo faz mal e a prática de esportes faz bem. Não existe, realmente, uma grande diferença nesse processo quando falamos da sexualidade. Como aumentar a libido com exercícios físicos? Basicamente, fazendo exercícios físicos.

O aumento da atividade física – em especial práticas cardiológicas – podem melhorar o seu sistema circulatório e melhorar o desempenho sexual como um todo. Além disso, com maior disposição física, a pessoa se verá mais disposta a fazer sexo, além de fazer sexo com mais frequências e mais intensidade.

– Série fotográfica de mulheres antes, durante e depois do orgasmo rompe tabus sobre sexualidade feminina

“Se alguém é sedentário e começa a fazer qualquer tipo de exercício, em qualquer quantidade, vai ver um aumento proporcional em sua libido e em sua sexualidade. A prática física cria um interessante coquetel de hormônios que certamente aumenta a vontade sexual”, explica ao Shape.com a Mary Claire Haver, mestra em medicina na área de ginecologia e obstetrícia na Universidade do Texas.

Como aumentar a libido: terapia e cuidado psicológico

Estresse, ansiedade e depressão podem ser fatores que atrapalham vontade sexual; é importante realizar práticas de autocuidado – como a psicoterapia e a terapia sexual – para encontrar raiz do problema na libido

Muitos problemas da ordem sexual são causadas psicológicos. O medo de não ser suficiente para nosso parceiro ou a pressão para agradar em uma relação com um desconhecido, bem como problemas psicológicos fora da cama podem afetar a nossa libido e nossa vontade de fazer sexo.

O sexo é um momento de fragilidade psicológica e física e, portanto, muitas vezes, é nesse momento que as neuroses, os conflitos e as angústias vão aparecer claramente na nossa cabeça. Por isso, é importante falar sobre a saúde mental para garantir uma bem-estar sexual.

– Dia do Orgasmo: 7 perfis do Instagram para se autoconhecer e explorar seu prazer

A terapia sem enfoque na sexualidade já pode ser eficaz para resolver questões sobre a sexualidade, para garantir confiança e diálogo com o seu parceiro ou parceira. Mas existem atendimentos direcionados para a psicoterapia sexual, que podem a

A eficácia da terapia depende de focar no prazer, reduzir a ansiedade, diminuir a ênfase no ato sexual e promover consciência das sensações sexuais. Podem otimizar os resultados: vínculo terapêutico e motivação/suporte da(o) parceira(o), estabelecimento de metas para o paciente e sua(seu) parceira(o).

Como aumentar a libido: problemas médicos

como aumentar libido

Libido pode ser afetada por diversas questões médicas, incluindo os hormônios

Uma forma de aumentar a libido é o cuidado com a saúde. Muitas questões podem afetar a nossa saúde sexual e por isso é sempre importante falar com um médico sobre nossa vida sexual. Disfunções hormonais e problemas que podem surgir no nosso sistema reprodutivo podem trazer problemas.

Por isso, é importante ficar sempre atento aos níveis de seus hormônios e manter o papo em dia com seu endocrinologista. A redução da testosterona e de outras substâncias no seu organismo podem acabar causando a redução da sua libido.

Caso seja constatado algum problema na disfunção hormonal, a solução pode passar pela alimentação ou pela reposição com hormônios feitos em laboratório.

“Quando está em altos níveis, a dopamina produz alguns ‘sintomas’ característicos da paixão: a atenção totalmente voltada para o ser amado, o encantamento pelas suas qualidades, a preferência por só ficar ao lado do parceiro, excluindo os outros ‘candidatos’. Além, é claro, a sensação de alegria, euforia, contentamento, hiperatividade e aumento de energia”, afirma ao UOL a fisiologista Cibele Fabichak.

– Orgasmo feminino: Fazer elas ‘chegarem lá’ faz homens se sentirem mais felizes, diz pesquisa

“Quanto mais novidades um casal experimenta, mais sexo quer fazer e mais experiências diferentes se mostra disposto a viver. Isso tudo influencia em todos os hormônios ligados ao bem-estar, levando a um aumento da felicidade, da intimidade e da cumplicidade”, completa.

Além disso, podem ocorrer problemas na próstata, nos vasos sanguíneos, nos glândulas de secreção, enfim. Tanto os corpos femininos como os masculinos podem ter diversos problemas médicos que irão afetar a saúde sexual e isso deve ser consertado para melhorar o nosso bem-estar.

Publicidade

Fotos: Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.