Diversidade

Filipina amiga de Fadinha ouviu que skate não era para meninas

Gabryella Garcia - 30/07/2021

Margielyn Didal, a skatista filipina de 21 anos que se tornou a queridinha de muitos brasileiros durantes as provas do skate feminino na Olimpíadas de Tóquio, nem sempre contou com o apoio necessário para praticar o esporte. Tendo mostrado uma relação muito próxima com a brasileira Rayssa Leal, a Fadinha, em dado momento o apoio não existiu nem dentro de casa. Apesar do incentivo da mãe, que é ambulante e doméstica, a filipina chegou a ouvir do seu próprio pai que skate não era coisa de menina. A mãe, por outro lado, chegou até a abdicar de sua ajudante na barraca para que Didal pudesse ganhar o mundo.

Fadinha ganhou medalha olímpica no skate, mas zerou vida com festa temática de ‘Harry Potter’

O esforço deu certo e anos depois foi recompensado. Nos Jogos do Sudeste de 2019 Margielyn Didal colocou duas medalhas de ouro no peito e, mais do que isso, na estreia do skate nos Jogos Olímpico se colocou entre as melhores do mundo. A filipina se classificou para as finais do skate street e terminou com um honroso sétimo lugar.

Mesmo sem a medalha, o carisma da skatista do país asiático cativou milhares de brasileiras. O sorriso estampado no rosto depois de cada tombo e, principalmente a torcida e comemoração pela conquista da Fadinha fizeram com que Didal recebesse mais de 10 fã-clubes brasileiros. Além disso, com a ajuda de sua recente – e fanática – torcida brasileira, conseguiu recuperar sua conta no Tik Tok, que havia sido hackeada.

Margielyn Didal Fadinha Skate

Durante a disputa das finais do skate, Didal se mostrou uma das maiores apoiadoras da nossa Fadinha

Representatividade lésbica

Além do recente caso de amor com a torcida brasileira, Margielyn Didal já vive um romance há seis anos com a universitária Jozel Manzanares, de 25 anos. Quando se conheceram, a skatista ainda estava longe de se tornar a estrela olímpica que é hoje, mas Jozel fez parte dessa história e testemunhou cada tombo, dente quebrado e os ralados por todo o corpo.

Enquanto Didal estava competindo em Tóquio, sua namorada completou 25 anos. Mas a distância não impediu que a skatista preparasse uma surpresa para aquela que sempre esteve ao seu lado apoiando. De longe, ela preparou uma festa surpresa para sua namorada e contou com a ajuda da mãe para preparar as comida e dos amigos para fazer uma decoração. O momento especial foi completado com uma chamada de vídeo entre as duas.

Margielyn Didal skate

Mesmo longe, Didal preparou uma surpresa para o aniversário de sua namorada; elas estão juntas há seis anos

Jozel, que é estudante, acaba complementando sua renda vendendo muitos objetos e roupas usados por Didal, como bonés de patrocinadores, camisetas e mochilas. A notícia boa para ela é que com o sucesso de sua namorada nas Olimpíadas, os objetos devem valorizar bastante a partir de agora.

Publicidade

Foto 1: Getty Images / Foto 2: Instagram/Reprodução


Gabryella Garcia
Gabryella Garcia é paulista, mulher trans, transfeminista e jornalista pela Unesp. Começou a carreira escrevendo horóscopos para o João Bidu e agora foca em escrever sobre direitos humanos e recortes de gênero. Já passou por veículos de São Paulo, Santa Catarina, Espírito Santo e também colaborou para veículos como Ponte Jornalismo, Congresso em Foco e Elle Brasil. Atualmente, além de produzir o podcast "Prosa", para o Hypeness, também colabora com o UOL. Além disso atua como voluntário no Projeto Transpor, um projeto que oferece consultoria profissional gratuita para pessoas transgêneros com montagem de um currículo assertivo, Linkedin e simulação de entrevistas de emprego.