Ciência

HIV: vacina é testada em quatro estados do Brasil

Redação Hypeness - 13/07/2021 | Atualizada em - 15/07/2021

O desenvolvimento de vacinas contra a covid-19 parece ter dado um empurrãozinho no processo de um imunizante para uma outra doença. Finalmente, uma vacina contra o vírus HIV, causador da AIDS, chega em estudos de fase 3 e os pesquisadores procuram voluntários para testar imunizante no Brasil.

– Vacina contra HIV atinge etapa final de testes clínicos; passo histórico significa muito 

Estudos preliminares indicam que o medicamento preventivo – com tecnologia similar à da vacina Astrazeneca e Oxford – teve uma eficácia de 67% em macacos e a imunidade pode chegar a nível parecido em humanos. Caso aplicada em larga escala, a vacina contra HIV pode praticamente erradicar a doença.

Vacina para HIV está em teste de fase 3; resultados promissores mostraram que a vacina pode conter as diversas variantes da doença que circulam no mundo todo

O estudo Mosaico procura pessoas de até 30 anos e que sejam soronegativas. O estudo será um teste duplo cego: metade das pessoas receberá o imunizante e outra metade receberá um placebo. A população escolhida é identificada como grupo de ‘risco aumentado à exposição’. Serão feitos testes em São Paulo, no Rio de Janeiro, em Minas Gerais e no Paraná.

– Mulher teria se curado espontaneamente do HIV após quase 30 anos, diz revista

Os voluntários serão acompanhados por 30 meses para perceber se há eficácia na vacina; provavelmente, em alguns anos, já teremos resultados confiáveis sobre a eficiência desse imunizante e podemos, assim, acabar com a AIDS, que matou mais de 700 mil pessoas no ano de 2020.

Há medicamentos em uso que já reduzem a chance de contaminação por HIV, mas seu uso é contínuo e, por fora do Sistema Único de Saúde, o valor da chamada Profilaxia Pré-Exposição é bem alto. Uma vacina poderia ser a salvação de países com pouca infraestrutura.

– Unifesp diz que paciente está há 17 meses sem HIV em estudo inédito e histórico

“Nas fases 1 e 2, a vacina se mostrou muito segura. Os efeitos colaterais são parecidos aos da AstraZeneca contra a covid-19: dor local, febre por um dia, dor de cabeça. A imunogenicidade do produto, ou seja, o quanto ele conseguiu induzir uma resposta imune, foi considerada muito satisfatória. Resta saber se essa resposta é capaz de reduzir a incidência da infecção”, explica o infectologista Ricardo Vasconcelos, coordenador da fase 3 no Hospital das Clínicas,

Publicidade

Fotos: Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Warning: file_put_contents(/var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/cache/twitter-stream-hypeness.txt): failed to open stream: Permission denied in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/social.php on line 410


X
Próxima notícia Hypeness:
NASA lança placa com mensagens dos Beatles e Einstein para humanos do futuro