Debate

MP diz em denúncia que 12 policiais cometeram homicídio doloso contra jovens em Paraisópolis

Redação Hypeness - 20/07/2021

Um ano e oito meses depois, o Ministério Público de São Paulo decidiu denunciar 12 policiais por homicídio doloso contra os 9 jovens que perderam a vida na ‘Tragédia de Paraisópolis’, uma chacina comandada comandada pela polícia em dezembro de 2019.

– Jacarezinho é alvo de massacre policial em chacina mais letal da história do RJ

Segundo Ministério Público, jovens foram assassinados com dolo da polícia, com agravante de recurso que dificultou a defesa das vítimas.

Na ocasião, 9 jovens que frequentavam o baile da DZ7 foram mortos durante a operação policial que pretendia acabar com o evento. Quatro eram menores de idade.

Eles foram encurralados pelos policiais em um beco sem saída chamado Viela do Louro. Os jovens foram agredidos e pisoteados; oito morreram de asfixia e um por traumatismo craniano.

Relembre: Paraisópolis, DJ Rennan: O funk e a impossibilidade da existência negra

E é triste que um crime tão óbvio seja notícia quando é denunciado, mas o Brasil funciona desse jeito. O Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) afirma que há nove PMs envolvidos no caso.

Durante o desenrolar dos fatos, não observaram o necessário cuidado objetivo que lhes era exigível, sendo previsível, no contexto da ação, a ocorrência de resultado letal”, diz delegado Manoel Fernandes Soares, que conduz o inquérito, no documento de indiciamento.

– O uso da palavra ‘genocídio’ no combate ao racismo estrutural

Mais de um ano depois, o Ministério Público realizou a denúncia contra doze policiais (três a mais do que o DHPP) por provocarem o assassinato desses jovens inocentes.

Segundo o documento do MP, assinado pelos promotores Neudival Mascarenhas Filho, Luciana André Jordão Dias e Alexandre Rocha Almeida de Moraes, os PMs agiram com dolo. O homicídio doloso ainda tem três agravantes: motivo torpe, recurso que dificultou a defesa das vítimas e morte por asfixia.

– Pesquisa relaciona truculência policial e raça: 85% das pessoas abordadas são negras

“Os denunciados assim agiram pela torpe motivação de causar tumulto, pânico e sofrimento, em abusiva demonstração de poder e prepotência contra a população que estavam em evento cultural”, diz trecho da denúncia.

Publicidade

Fotos: Arquivo pessoal e reprodução com montagem de Jornal Agora


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Warning: file_put_contents(/var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/cache/twitter-stream-hypeness.txt): failed to open stream: Permission denied in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/social.php on line 410


X
Próxima notícia Hypeness:
Luisa Mell diz ter sofrido violência médica: ‘Não consigo superar’