Debate

Paulo Coelho e esposa vão bancar ‘Festival do Capão’, censurado pela Funarte por slogan antifascista

Redação Hypeness - 14/07/2021 | Atualizada em - 19/07/2021

O autor Paulo Coelho, junto de sua esposa Christina Oiticica, anunciou em suas redes sociais que irá custear o Festival de Jazz do Capão, um dos principais eventos da cultura do estado da Bahia. Nesse ano, o financiamento do evento via Lei Rouanet foi recusado pela Funarte após a página do projeto nas redes sociais fazer uma publicação defendendo a democracia e se declarando antifascista.

– O comercial do BB censurado por Bolsonaro era o melhor possível; assista 

Paulo Coelho e Christina Oiticica irão financiar projeto que foi recusado pela Funarte por ser antifascista

O caso evidencia o aparelhamento ideológico da Funarte, que afirmou no relatório de indeferimento do projeto que “o objetivo e finalidade maior de toda música não deveria ser nenhum outro além da glória de Deus e a renovação da alma” e que “por inspiração no canto gregoriano, a Música pode ser vista como uma Arte Divina, onde as vozes em união se direcionam à Deus”. O parecer também diz que “a Arte é tão singular que pode ser associada ao Criador”. 

– Felipe Neto não é 1º caso de censura contra críticos do governo Bolsonaro; veja lista 

O tom excessivamente religioso do parecer, por si só, já fere o princípio de laicidade do estado que está na Constituição Federal de 1988. O parecer anexa uma imagem em que o festival se declarou ‘antifascista e pela democracia’ nas redes sociais como fator para indeferir o financiamento do projeto.

“A Fundação Coelho & Oiticica se oferece para cobrir os gastos do Festival do Capão, solicitados via Lei Rouanet (R$ 145,000). Entrem em contato via DM [mensagem direta, em tradução livre] pedindo a alguém que sigo aqui que me transmita. Única condição: que seja antifascista e pela democracia”, afirmou o escritor pelas redes sociais.

– Censura: CGU propõe que professor fique 2 anos sem criticar Bolsonaro para ter processo suspenso 

Já tocaram no Festival de Jazz do Capão Egberto Gismonti, Hermeto Pachoal, Toninho Horta e outros nomes importantes do jazz brasileiro e da música baiana. O projeto conta com a Lei Rouanet para conseguir captar recursos de empresas privadas através de incentivo fiscal, mas o parecer da Funarta, ligada ao Secretário Especial de Cultura Mário Frias, impediu a realização do projeto.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
SP gasta R$ 400 mil com fuzis para GCM e Padre Julio Lancellotti classifica ato como ‘desumano’