Debate

‘Vai pra favela’, diz mulher em festa clandestina da ‘high society’ com presença de dupla sertaneja

Redação Hypeness - 12/07/2021

A influenciadora, modelo e advogada Liziane Gutiezz aparece reclamando de uma blitze que interrompeu uma festa clandestina no bairro nobre dos Jardins, em São Paulo. Sem máscara e infringindo restrições sanitárias para frear o avanço de uma pandemia que se aproxima da marca dos 600 mil mortos, ela deu também um show de preconceito. 

“Vai pra favela”, brada diversas vezes enquanto é filmada.  A socialite insinua que o Procon e a Vigilância Sanitária, órgãos responsáveis pela inspeção, deveriam monitorar somente a periferia em tempos de pandemia – como se os mais abastados financeiramente não estivesse causando aglomerações. 

– Henri Castelli é visto em festa clandestina em plena pandemia de covid-19

Após viralização do vídeo, a influenciadora foi reconhecida nas redes sociais

Não bastasse o show de preconceito, Liziane Gutiezz voltou a falar sobre  assunto nas redes sociais. Ela disse, no Instagram, que “em breve” comentará o assunto. “Vou esperar as coisas se acalmarem um pouco pra não gerar mais polêmica”. 

As operações de blitze atuaram no final de semana prolongado em eventos privados de São Paulo que reuniram centenas de pessoas sem máscara e em aglomerações. A festa que a influenciadora estava aconteceu nos Jardins, área nobre da capital paulista, com ingressos de até R$ 1.600.

– Covid: prefeito e vice descumprem decreto e são filmados bebendo em aglomeração

Veja o vídeo de Liziane Gutierrez:

De acordo com informações do governo do estado, o evento reuniu cerca de 500 pessoas e contou com um show de Matheus e Kauan. O deputado Alexandre Frota (PSDB) esteve presente em algumas das fiscalizações durante o fim de semana e publicou diversos vídeos das interdições em suas redes sociais – entre eles, do show da dupla sertaneja.

– Fiscais acabam com baile da 3ª idade com 190 idosos em plena alta de casos de covid-19

Confira abaixo:

Em comunicado à imprensa, a dupla Matheus e Kauan afirmou que foi contratada para uma “pequena confraternização entre familiares e amigos” e que o contrato foi descumprido. “No ato da contratação foi afirmado pelo contratante que seriam seguidos todos os decretos que regulam concentração de pessoas, adotando protocolos de segurança e que não haveria venda de ingressos. O departamento jurídico que assessora os artistas adotará as medidas cabíveis relativo ao descumprimento do contrato”, diz o comunicado.

– Estudantes promovem absurdas ‘festas da Covid-19’ pra ver quem se infecta primeiro no Alabama

A festa da high society em plena pandemia (classe média alta em tradução livre) aconteceu no escritório do advogado Adib Abdouni, que aparece sem máscara em vídeos que circulam nas redes sociais. Abdouni ainda não se manifestou sobre o assunto. 

Publicidade

Foto: Reprodução / Youtube


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Belo faz show para 1.500 pessoas e Espaço das Américas é autuado em SP