Ciência

Casal negacionista que recusou vacina morre por complicações da covid e deixa 4 filhos

Redação Hypeness - 19/08/2021

Um casal do Texas, nos Estados Unidos, que “não confiava” na vacina contra a covid-19 morreu por complicações da doença no hospital da University of Texas Medical Branch. Eles eram pais de quatro crianças com idades entre 18 e 11 anos.

De acordo com publicação da People, Lawrence e Lydia Rodriquez deram entrada no hospital em julho, quando testaram positivo para o vírus. Devido ao agravamento da doença, Lydia foi  imediatamente intubada e Lawrence precisou receber oxigênio. No entanto, não demorou muito para que ele também fosse intubado na UTI por conta da evolução da covid-19 em seu corpo.

– Valdemiro Santiago, que perdeu irmão para a covid, vendeu semente de R$ 1 mil prometendo cura falsa

Os filhos do casal estão com familiares, que pedem apoio online

Pandemia dos não vacinados 

Lydia permaneceu internada, mas morreu depois de 14 dias, em 16 de agosto. Lawrence não resistiu e também perdeu a vida na última segunda-feira (16). “Nossos corações estão partidos”, disse a prima da vítima, Dottie Land Jones, que organizou uma vaquinha online para ajudar na criação das crianças, os gêmeos Nathan e Ethan; de 18 anos, Adam; de 16, e filha Synphonia; de 11.

Leia mais: Nos EUA, 99% de mortes por covid são de pessoas que não se vacinaram

Dottie revelou que o último desejo de Lydia era vacinar seus filhos contra o vírus. “Antes de ser intubada, uma das últimas coisas que ela disse à irmã foi ‘Por favor, certifique-se de que meus filhos sejam vacinados’. Se ela tivesse vacinada, ela veria seus filhos sendo vacinados”, ressaltou.

Lydia e Lawrence não foram imunizados porque não confiavam nas vacinas devido à desinformação, disse ela. “Você tentava falar com eles, e simplesmente não ligavam para isso. Parte meu coração que as pessoas estejam acreditando que a vacina não funciona”, acrescentou ela. “A desinformação está matando pessoas e precisamos divulgar a verdade”, finalizou.

Dr. Fauci criou o termo “pandemia entre os não vacinados”

Os Estados Unidos vivem um fenômeno provocado pelas pessoas que insistem em não se vacinar. A chamada pandemia dos não vacinados ganhou força com o discurso negacionista de Donald Trump. 

Assessor da Casa Branca para doenças infecciosas, Anthony Fauci chamou recentemente de uma “pandemia entre os não vacinados”. Segundo o médico Vivek Muthy, porta-voz do país para saúde pública, no momento 99,5% das cerca de 3 mil mortes semanais que ainda sucedem nos EUA por conta da Covid-19 se deram entre pessoas que não foram ainda imunizadas.

Publicidade

Fotos: foto 1: Reprodução/GoFundMe/foto 2: Getty Images 


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.