Viagem

E se essas 7 maravilhas do mundo estivessem em Portugal?

Redação Hypeness - 03/08/2021

A verdade é que, após quase dois anos de pandemia, estamos todos com muita vontade de fazer as malas e viajar pelo mundo. Falta pouco para que isso volte a acontecer com segurança, mas, se Maomé não pode ir à montanha, que tal trazer a montanha a Maomé… De um jeito diferente? O Imovirtual imaginou como seria se 7 maravilhas — não oficiais — do mundo estivessem localizadas em Portugal. O resultado deixou a terra do fado ainda mais bonita. 

Como seria se monumentos do mundo estivessem em Portugal?

Por lá, existem inúmeras obras da arquitetura que não deixam ninguém indiferente, como o Cristo Rei, na cidade de Almada, e a Ponte 25 de Abril, em Lisboa, tão parecida com a Golden Gate, em São Francisco, nos Estados Unidos. Mas e se você pudesse visitar a Torre Eiffel em meio à Praça do Comércio? 

Vem ver como ficou o resultado dessa mistura de culturas e belezas — sejam naturais ou construídas por gênios da arte, arquitetura e da engenharia:

Lisboa — Torre Eiffel (França)

O maior símbolo da França encontrou um lugar perfeito na praça mais famosa de Portugal e uma das maiores da Europa: a praça do Comércio! É a porta que dá acesso direto ao Rio Tejo e à região baixa da capital portuguesa. Ainda muito conhecida pelos lisboetas pelo seu anterior nome, Terreiro do Paço, é um local que não deixa ninguém indiferente pela sua amplitude e beleza arquitetônica, com os arcos que a enfeitam.

Se a Torre Eiffel fosse para Portugal, não seria o único monumento construído por Gustave Eiffel em terras lusitanas. No país, há mais de 80 projetos com a assinatura do arquiteto francês. O mais famoso é a ponte Maria Pia, na cidade do Porto. 

Talvez, em Lisboa, a Torre Eiffel fosse uma construção que qualquer português reconheceria como sua. Seria uma torre revestida de azulejos, uma das marcas representativas da cultura portuguesa. 

Porto — Estátua da Liberdade (EUA)

Antiga, mui nobre, sempre leal e invicta”, a expressão é usada pelos portugueses para se referir à cidade do Porto. O título de “invicta” está especialmente ligado ao Cerco do Porto, que aconteceu durante as Guerras Liberais (1832–1834). Naquele tempo, as tropas, lideradas por D. Pedro, ficaram mais de um ano cercadas, mas venceram após uma longa batalha, tornando assim, aos olhos de D. Maria II, sucessora do trono, a cidade “invencível”. 

Sem dúvida que o Porto merecia que se erguesse uma estátua emblemática representativa desta grande vitória, que mudou o rumo da história de Portugal. Para isso, na visão do Imovirtual, não há estátua que faça mais sentido do que a Estátua da Liberdade, que passaria a representar a vitória dos liberais, perante os absolutistas. 

Na versão portuguesa, a estátua seria feita de madeira, mas não de uma madeira qualquer, mas aquela vinda das pipas do Vinho do Porto, com um cinto de metal para estilizar a bela figura da senhora. 

Imagina agora o que seria alugar um apartamento no Porto com uma vista magnífica sobre a cidade e, ao fundo, poder contemplar a Estátua da Liberdade. Ou um imóvel com dois quartos próximo do Miradouro de Santa Catarina, onde é possível contemplar o rio se unindo ao mar.

Viana do Castelo — Coliseu (Itália)

O Coliseu é o maior e mais famoso símbolo do Império Romano. Foi criado como um espaço de entretenimento do povo. Era um anfiteatro onde se assistia a espetáculos e onde os gladiadores romanos lutavam. 

As lutas nunca fizeram parte da cultura de Portugal, no entanto, os vestígios do Império Romano no país são muitos. É na cidade de Viana do Castelo que podemos encontrar a Citânia de Santa Luzia, um dos castros mais importantes para o estudo da Romanização do Alto Minho.

Assim, decidimos transportar o famoso Coliseu para lá, exatamente para o Monte de Santa Luzia, onde se encontram as ruínas das antigas povoações romanas.

Seria decorado com uma das mais famosas e belas artes pela qual Portugal, mais concretamente Viana do Castelo, é conhecido: a Filigrana. É uma arte milenar e foi durante o Império Romano que a palavra teve origem. Este Coliseu não iria deixar ninguém indiferente.

Toda a avenida de Viana do Castelo ganharia uma nova vida e um apartamento no centro da cidade com vista direta para o Monte de Santa Luzia teria uma luz natural intensa e mágica. 

Braga — Praça Vermelha (Rússia)

A Praça Vermelha é um dos monumentos mais belos do mundo, o coração e a alma de Moscou e da Rússia. Em Portugal, o lugar escolhido para ela seria na cidade de Braga, no lugar onde existe o Santuário de Bom Jesus

O Bom Jesus é o sacromonte mais simbólico e grandioso de toda a Europa e, tal como a Praça Vermelha, foi classificado pela Unesco como Patrimônio Cultural Mundial da Humanidade. Obviamente, ao levar a Praça Vermelha para lá, o número de visitantes iria explodir porque Moscou não tem a vista do Bom Jesus de Braga.

Seria uma praça de cores fortes e vibrantes, de cerâmica, com as cores do famoso Galo de Barcelos (cidade que fica a dois passos de Braga). O Galo de Barcelos é o símbolo de Portugal, tanto que pode ser encontrado em qualquer loja de souvenir de norte a sul do país. É inconfundível, e um monumento tão próximo da cidade de origem do Galo só poderia ser feito com as cores dele.

Coimbra — Taj Mahal (Índia)

Por trás de um monumento tão majestoso, emblemático e sublime só poderia existir uma história de amor. O Taj Mahal foi construído pelo imperador Shan Jahan para honrar a memória da sua terceira esposa, a mulher mais amada pelo imperador. Viveram o amor durante 19 anos até a morte da princesa, que faleceu ao dar à luz o 14º filho do casal.

Foi também em Portugal que se deu uma das histórias de amor mais marcantes: o fatal amor entre D. Pedro e D. Inês, conhecidos como o Romeu e Julieta lusitanos. Os dois viveram um amor proibido durante dez anos no antigo Paço de Santa Clara, em Coimbra. Foi na Quinta das Lágrimas, parque da cidade dos estudantes e poetas, que Inês teve o seu trágico final. O rei D. Afonso IV, o maior opositor desta união, mandou assassiná-la.

Pedro poderia também ter mandado erguer um Taj Mahal português. Como não aconteceu, o Imovirtual decidiu imaginá-lo. Seria um monumento igualmente suntuoso e imponente, mas em vez de se usarem pedras preciosas e mármore para construir, escolheríamos o barro português.

Santarém — Pirâmides de Gizé (Egito)

É no Planalto de Gizé, a 18 quilômetros do Cairo, que podemos encontrar as conhecidas “Pirâmides do Egito”. E por que não colocá-las no alto de um planalto português, mais precisamente em Santarém, uma região de Portugal muito quente e extremamente seca, quase como um deserto. Não haveria melhor local no país para encaixar as pirâmides de Gizé a não ser nesta bela cidade ribatejana.

Para além disto, Santarém é composa por quinze mosteiros e cerca de quarenta ermidas, o que demonstra uma opulência artística e cultural única. E então se substituíssemos todas as ermidas e mosteiros por pirâmides? São três locais de culto e adoração, para não falar de que antigamente, em Portugal, existia a tradição de enterrar reis, bispos e figuras célebres em mosteiros e igrejas, tal como no Egipto antigo enterravam os faraós nas pirâmides. 

Um grande monumento como este em Portugal só poderia ser feito de uma grande herança histórica lusitana: a calçada portuguesa. Uma manifestação da cultura, em padrões perfeitamente simétricos. 

Faro — Ópera de Sydney (Austrália)

O que Sydney e Faro têm em comum? Duas cidades que ficam junto ao mar, de grande importância comercial para cada país e onde a língua predominante é o inglês (just kidding). 

A construção da Ópera de Sydney mudou os paradigmas da arquitetura a nível mundial. É um dos mais extraordinários edifícios em todo o mundo, nas orlas do Oceano Pacífico, considerado Património da Humanidade desde 2007. 

Em Portugal, ela iria se encaixar com perfeição na capital do Algarve, Faro. Mais especificamente na Ilha da Culatra, também conhecida como Ilha do Farol. Uma ilha mágica, iluminada à noite pela luz de um farol que guia os pescadores em busca da costa. 

Porém, em Portugal a Ópera teria que ter um toque português. Seria decorada com apontamentos em cortiça, material que tanto representa o país. Isso sem falar que a cortiça é um elemento ideal para tornar a acústica dos espaços perfeita. Ora bem, uma Ópera com uma excelente acústica é o essencial para assistir a qualquer espetáculo.

Alugar ou comprar uma casa em Faro passaria a ser um desejo ainda mais forte, não apenas por estar ao lado das longas e magníficas praias algarvias, mas também por estar tão próximo de uma obra tão espetacular. Alugar um apartamento de três quartos em Faro para passar as férias com os amigos, certamente seria ainda mais incrível.

Essas foram as nossas escolhas. Agora queremos saber: quais seriam as suas? Que monumentos você escolheria para entrar nesta lista? E de que materiais eles seriam feitos? 

 

Publicidade

Fotos: Imovirtual


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.