Futuro

Groenlândia perdeu em uma semana gelo derretido capaz de cobrir a Flórida

Gabryella Garcia - 23/08/2021 | Atualizada em - 25/08/2021

Os eventos climáticos extremos seguem mexendo com a estruturas do Planeta Terra. Depois de recordes de temperaturas frias no inverno brasileiro e temperaturas elevadíssimas no Hemisfério Norte, acompanhas de grandes chuvas e enchentes, a mudança climática atingiu também a Groelândia. Desde o dia 28 de julho o território passou por um “evento de derretimento massivo”, perdendo cerca de 8 bilhões de toneladas de gelo por dia.

Groelândia derretimento aquecimento global

Média do derretimento na Groelândia é o dobro do era previsto para todo o verão no Hemisfério Norte

De acordo com pesquisadores dinamarqueses a temperatura chegou a 20°C e os derretimentos aconteceram em níveis alarmantes. O volume de gelo derretido em apenas uma semana seria suficiente para cobrir o estado da Flórida, nos Estados Unidos, com cinco centímetros de água.

O monitoramento é feito pelo Instituto Meteorológico Dinamarquês, que alertou que a média diária do derretimento de gelo é o dobro do que era previsto para todo o verão. Em 2019 a região já passou por uma situação semelhante, que teve um derretimento inclusive maior, em termos de gigatoneladas. A área onde o derretimento acontece em 2021, entretanto, é maior do que aquela de dois anos atrás.

Vale destacar que a Groelândia acumula a segunda maior massa de gelo do planeta, atrás apenas da Antártida. A região vem sofrendo com o derretimento desde 1990, e o processo acelerou a partir do anos 2000. De acordo com a agência de notícias Agence France-Presse (AFP), a perda de gelo nos últimos anos é quatro vezes maior do que antes da virada para o século 21.

Onda de calor na Europa compromete cobertura de gelo da Groenlândia

Para dar uma dimensão dos riscos provocados pela mudança climática, um estudo divulgado em agosto de 2020 pelo periódico International Journal of Climatology alertou que caso as tendências de aquecimento global continuem, o nível das águas dos oceanos poderá sofrer um aumento de ao menos 10 centímetros até o final do século 21.

Publicidade

Fotos: Getty Images


Gabryella Garcia
Gabryella Garcia é paulista, mulher trans, transfeminista e jornalista pela Unesp. Começou a carreira escrevendo horóscopos para o João Bidu e agora foca em escrever sobre direitos humanos e recortes de gênero. Já passou por veículos de São Paulo, Santa Catarina, Espírito Santo e também colaborou para veículos como Ponte Jornalismo, Congresso em Foco e Elle Brasil. Atualmente, além de produzir o podcast "Prosa", para o Hypeness, também colabora com o UOL. Além disso atua como voluntário no Projeto Transpor, um projeto que oferece consultoria profissional gratuita para pessoas transgêneros com montagem de um currículo assertivo, Linkedin e simulação de entrevistas de emprego.