Debate

RedeTV!: o que se sabe sobre a greve de funcionários da emissora

Redação Hypeness - 31/08/2021

Funcionários da  RedeTV!  entraram em greve mais uma vez. A decisão veio após assembleia realizada na tarde desta segunda-feira (30). 

Segundo o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo, os trabalhadores reivindicam reajuste salarial, abono e registros adequados com suas atividades na empresa – a maioria recebe como radialistas, ainda que boa parte não desempenhe as funções da categoria.

– Sikêra Jr. e RedeTV! alvos de ação milionária por homofobia; emissora perdeu patrocinadores

Carvalho defendeu a emissora e disse que a programação seguirá normalmente

Ricardo Feltrin escreveu, em sua coluna no UOL, que a greve foi definida por tempo indeterminado e envolve profissionais câmeras, operadores de vídeo, produtores, editores de imagem, advogados, trabalhadores de recursos humanos, secretários, secretárias, copeiras, faxineiras, seguranças e professores de educação física da RedeTV!.

Uma manifestação aconteceu iniciou na porta da emissora, em Osasco (SP), à meia noite desta terça-feira (31). Vice-presidente da RedeTV!, Marcelo de Carvalho criticou a greve. “Estreamos muitos programas e formatos novos. Todos os funcionários estão com seus salários absolutamente em dia, evidenciado pelo fato que isso nem o ‘sindicato’ conseguiu criticar”, disse em publicação nas redes sociais.

– Após coronavírus, Sikêra Jr. desobedece médicos e pede quebra do isolamento: ‘Vá trabalhar’

Em comunicado enviado ao UOL, a emissora afirmou que a decisão foi tomada sem a participação da maioria dos colaboradores e que a argumentação utilizada pelo sindicato está “desvinculada da realidade”. A empresa também destacou que os pagamentos durante o período afetado pela pandemia da covid-19, iniciado em março de 2020, foram feitos regularmente.

RedeTV! vive nova greve de funcionários

Relação com o governo federal 

O Sindicato dos Jornalistas, segundo matéria do UOL, citou a relação próxima entre os donos da RedeTV! com o governo federal. Defensora da gestão Bolsonaro, a emissora paulista conseguiu firmar contratos de grande valor com a Caixa Econômica Federal e o Ministério da Saúde, por exemplo.

Os profissionais em greve pedem reajuste salarial de 18.72%, além da manutenção das cláusulas sociais firmadas na última Convenção Coletiva.

Leia a íntegra do comunicado:

“A RedeTV! lamenta que o Sindicato tenha realizado assembleia na qual não estava presente a maioria de seus milhares de colaboradores para decretar o estado de greve. Isso prejudica o trabalho dos demais colaboradores que não concordam ou apoiam tal movimento.

A argumentação apresentada pelo Sindicato é totalmente desvinculada da realidade, sabendo que o setor de comunicação foi um dos mais gravemente afetados pela pandemia covid-19 e que a RedeTV!, ao contrário de outras empresas do meio que notoriamente praticaram grandes cortes de folha de pagamento durante o período, não o fez. A RedeTV! seguirá desempenhando as suas funções com os colaboradores que refutam tal movimento”.

Publicidade

Fotos: foto 1: Reprodução/RedeTV!/foto 2: Divulgação


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.