Ciência

Vira-lata caramelo: qual a origem do cachorro que é unanimidade nacional?

Redação Hypeness - 09/08/2021 | Atualizada em - 10/08/2021

Dos memes em notas de R$ 200 até dancinhas rebolantes. O vira-lata caramelo é de fato uma unanimidade nacional. A popularidade deste cãozinho tão brasileiro lhe rendeu diversos títulos e amores, sendo os preferidos por essas bandas.

Vira-lata caramelo é unanimidade nacional

Vira-lata caramelo é unanimidade nacional

Um pouco por influência da cultura pop, um pouco pelas modas lançadas no mundo, as raças de cachorro mais populares variam de tempos em tempos. Mas mesmo assim o vira-lata caramelo segue como dono e proprietário dos nossos corações.

Segundo um levantamento realizado pelo Instituto Qualibest, em 2017, os cães sem raça definida correspondem a 41% do total de cachorros de estimação – isso mesmo sendo quase impossível saber quais raças deram origem a eles.

Outra pesquisa, agora do projeto MuttMix, feita em 2018, mostrou que é praticamente impossível saber as raças que dão origem a um vira-lata.

O estudou apresentou fotos de 31 cães sem raça definida a leigos e especialistas. Depois que cada voluntário indicou as possíveis raças presentes nos genes daquele animal, foram feitos testes genéticos para encontrar a resposta.

Os resultados mostraram que apenas 25% dos participantes conseguiram citar raças com alguma precisão.

Origem do vira-lata caramelo

O termo vira-lata já foi bastante pejorativo no Brasil e mesmo os doguinhos caramelo não eram os preferidos há algum tempo. Existe também o termo SRD (sem raça definida), usada para esses dóceis cães. Mas definir origem já é outra história.

Os cães domesticados têm origem nos lobos selvagens e fomos nós, humanos, que demos nossa contribuição para a origem de diversas espécies.

De acordo com o dr. em microbiologia Atila Iamarino no vídeo “A origem do vira-lata caramelo”, não existe um registro histórico exato sobre a origem nem do nome “vira-lata” nem da grande chegada desses animais em solo brasileiro. A maioria dos cães sem raça definida são na verdade pretos, que é a cor dominante.

A internet brasileira nomeou o vira-lata caramelo de Ariana Grande “cidadão honorário”

Nossa história com a domesticação dos cães, como explica Átila, acontece um fenômeno relacionado à cor da pelagem.

Ainda existem nas Américas os cães Xoloitzcuintle – ou só Xolo mesmo -, muito populares no México, que descendem de cães trazidos da Ásia há mais de 10 mil anos quando os humanos transitaram de lá para a América do Norte. Mas eles são mais pelados e têm cor preta ou cinza.

Como explicou Átila, o que faz um cão ser domesticável e passar a nos fazer companhia é sua tolerância ao estresse. Assim, quando selecionamos os mais tranquilos, a cor de sua pelagem também muda, surgindo animais malhados ou manchados, diferentes dos selvagens.

“O que parece ter uma relação entre como o sistema nervoso se forma e as células que dão as cores dos pelos”, conta Átila. “Provavelmente fomos nós que criamos a variedade de cores dos cachorros sem querer quando selecionamos lobos mais dóceis com a nossa companhia e depois a gente ainda aumentou essa variedade de cores e pelos conscientemente conforme passamos a criar e conviver com cachorros pelo mundo todo”.

Assista o vídeo completo aqui:

Publicidade

Fotos destaque: Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.