Inovação

Agricultura no oceano: nova técnica cultiva vegetais embaixo d’água

Vitor Paiva - 10/09/2021 | Atualizada em - 14/09/2021

Foi a combinação da paixão por mergulho e jardinagem que moveu o italiano Sergio Gamberini a desenvolver uma nova possibilidade de cultivo de plantas e vegetais, e principalmente um novo local para o plantio: o oceano. Tudo começou com a busca por um ponto ideal para plantar manjericão e, assim, alimentar o desejo insaciável pelo molho pesto – fundador da empresa de equipamentos de mergulho Ocean Reef Group, Gamberini naturalmente acabou mirando o mar em busca da resposta, e imaginou como seria plantar manjericão e outros cultivos embaixo d’água.

Nemo's Garden

O projeto de cultivo subaquático começou com o desejo de plantar manjericão

-O que é Walipini, a estufa subterrânea que garante alimentos o ano inteiro

As biosferas foram posicionadas a cerca de 6 metros de profundidade e preenchidas com ar, bem como com os vasos onde as plantas foram cultivadas – e assim nasceu o projeto Nemo’s Garden, inicialmente como somente uma ideia engenhosa e desafiadora, mas que aos poucos se revelou com potenciais e vantagens verdadeiramente interessantes e importantes. O sistema funciona através de células de plástico como balões, recheados com 2 mil litros de ar – dentro, os mergulhadores ficam com o corpo metade dentro da água, metade na célula.

Nemo's Garden

As cúpulas oferecem partes submersas e outras expostas ao ar inserido nas cápsulas

Nemo's Garden

Indústrias como a de cosméticos já demonstraram interesse em aderir à técnica do Nemo’s Garden

-Esta banda toca debaixo d’água e o resultado é literalmente profundo – e maravilhoso

Cada espaço possui um medidor de temperatura, gás carbônico, umidade e oxigênio para determinar a saúde de cada planta, cultivada na maior parte dos casos em técnica hidropônica ou sem solo. A técnica é sustentável, utilizando luz solar como fonte de energia, e água do mar dessalinizada como primeira fonte de água para hidratar a plantação. Mas não somente: outro método aproveita a evaporação dentro de cada célula, condensada e formando água fresca, reutilizada para alimentar as plantas.

Nemo's Garden

As condições de cada cápsula são monitoradas por sensores

Nemo's Garden

As plantações são em maioria hidropônicas, sem a necessidade de solo ou terra

-Ana Maria Primavesi: morre, aos 99 anos, a pioneira da agroecologia

Tal ponto é fundamental, considerando que cerca de 70% da água limpa do mundo é utilizada pela agricultura. Além disso, o sistema da Nemo’s Garden não utiliza pesticidas, agrotóxicos ou outros venenos, e se protege de fenômenos como tempestades, ciclones ou mesmo mudanças de estação, permitindo o cultivo ao longo de todo o ano. O potencial mais importante para o projeto, porém, é aplicar tal técnica em áreas onde, por motivos variados, a agricultura é uma prática difícil: a novidade se oferece como alternativa interessante para o desenvolvimento de um novo e funcional sistema agrícola.

Nemo's Garden

Localizado a cerca de 6 metros de profundidade, a técnica utliza água dessanalizada e a evaporação interna para hidratar as plantas

Publicidade

© fotos: Nemo's Garden/Instagram


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.