Arte

As mais charmosas fachadas criadas digitalmente pela artista Angela Hao

Vitor Paiva - 24/09/2021 | Atualizada em - 27/09/2021

Foi o charme e o afeto da arquitetura cotidiana que atraiu a artista Angela Hao a dedicar seu talento e traço para ilustrar as mais graciosas, delicadas e deliciosas fachadas de lojas de rua. Esqueçam, porém, qualquer construção grandiosa, moderna e sem personalidade: seu trabalho é focado em floriculturas, cafés, livrarias, restaurantes e sorveterias vistos de fora, mas tão convidativas quanto um passeio pelo bairro preferido da cidade que melhor conhecemos – ou que mais gostamos.

Fachada de Angela Hao

O interesse da artista se dobra sobre a arquitetura do cotidiano

-Artistas holandeses pintam a fachada de um prédio com os livros preferidos de seus moradores

E se o interesse da artista é pela arquitetura do dia a dia e a relação mais cotidiana com tais lojas, nada mais natural do que desenhar uma diferente fachada todos os dias, ao longo de um ano. Pois é essa a empreitada atual de Hao, que vem publicando os desenhos em seu perfil no Instagram. Alguns trabalhos, principalmente os iniciais, foram ou são baseados em lojas que de fato existem – apesar de ser radicada nos EUA, ela utliza o Google Street View para colher inspiração nas ruas de Tóquio ou Osaka –, mas muitas fachadas foram completamente reinventadas ou imaginadas pela artista.

Fachada de Angela Hao

Apesar de residir nos EUA, a inspiração vem das fachadas no Japão

Fachada de Angela Hao

As ilustrações remontam à estética dos mangas e animes japoneses

Fachada de Angela Hao

Segundo a artista, o espírito do trabalho está nos detalhes

Fachada de Angela Hao

A série se desdobrará em 365 fachadas – uma para cada dia de nosso dia a dia

-Vitrine criativa em Londres celebra processo manual de fabricação de tequila

“Minha arte é principalmente focada em ilustrações arquitetônicas”, afirmou Hao para reportagem do site My Modern Met. “Eu amo especialmente pintar fachadas de lojas, restaurantes e casas. A parte mais divertida em criar, para mim, é adicionar elementos inventados à realidade: incluir plantas, animais, placas, vasos, etc., realmente traz vida a um desenho. Eu também gosto de alterar as estruturas das fachadas ou combinar partes de diferentes lojas para criar um novo visual”, revela a artista, que diz que às vezes transforma uma fachada que existe em outro espaço – como tornar a frente de um restaurante em uma livraria em seus desenhos, por exemplo.

Fachada de Angela Hao

As ilustrações muitas vezes combinam duas fachadas diferentes da “vida real”

Fachada de Angela Hao

Vitrines de restaurantes também são inspiração para o trabalho

Fachada de Angela Hao

Todas as ilustrações de Hao foram criadas digitalmente

Fachada de Angela Hao

A artista recorre ao Google Street View para sua pesquisa por fachadas

-Designer curitibana cria floricultura a bordo de um Fusca e leva mais cor e romance ao seu dia a dia

O trabalho de Hao contraria a velha impressão muitas vezes repetida de que ilustrações digitais não oferecem o mesmo calor que os desenhos feitos com canetas e tintas sobre papel – sim, as fachadas da artista são feitas no app Procreate, e não poderiam parecer mais vivas e afetuosas. A impressão que os desenhos passam é que não só tais locais existem, mas que são visitados diariamente por muitos clientes – como sua floricultura ou livraria mais amada, seus cafés ou restaurantes preferidos.

Fachada de Angela Hao

Casas e outras arquiteturas cotidianas são também recriadas na série

Fachada de Angela Hao

Hao publica suas ilustrações em seu perfil no Instagram

Fachada de Angela Hao

Os locais retratados – e inventados – parecem nos convidar a entrar

 

Publicidade

© Artes: Angela Hao


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.