Ciência

Como tomar sol pode estar ligado ao aumento do desejo sexual

Gabriela Rassy - 26/09/2021 | Atualizada em - 29/09/2021

Parece que o sol, além de deixar as pessoas mais bonitas, pode ter relação com o aumento do desejo sexual. Sabe quando a gente dia que uma pessoa é solar? Pois bem, parece que o sol tem efeito não só visualmente e essa atração louca que sentimos no verão é uma resposta do corpo aos raios ultravioletas.

Pesquisadores da Universidade de Tel Aviv descobriram que a exposição à radiação ultravioleta da luz solar aumenta a paixão romântica em humanos – mas não corra para a praia ainda! Vamos explicar as condições desse efeito sedutor.

Como tomar sol pode estar ligado ao aumento do desejo seuxual

No estudo, tanto homens quanto mulheres foram expostos a UVB (radiação ultravioleta tipo B) em condições controladas, e os resultados foram claros: níveis aumentados de paixão romântica em ambos os sexos.

Apresentando suas descobertas na revista Cell Reports, os autores do estudo identificam uma proteína da pele chamada p53, que regula a conexão entre o sol e o tesão. Assim, o estudo revelou que a exposição à luz solar afeta a regulação do sistema endócrino responsável pela liberação dos hormônios sexuais em humanos.

“Já se sabe há muitos anos que a radiação ultravioleta da luz solar aumenta os níveis de testosterona nos homens, e também sabemos que a luz solar desempenha um papel importante na regulação comportamental e hormonal da sexualidade”, explicou o autor do estudo, Professor Carmit Levy, em um comunicado à imprensa. “No entanto, o mecanismo responsável por essa regulação permaneceu desconhecido. Nosso estudo permitiu um melhor entendimento deste mecanismo”.

Os pesquisadores começaram medindo a mudança nos hormônios esteróides sexuais circulantes em camundongos que foram expostos a comprimentos de onda de luz dentro da faixa ultravioleta B (UVB), como aqueles que normalmente causam bronzeamento em humanos. Isso resultou em um aumento acentuado nos principais hormônios sexuais, levando a um aumento na atividade sexual.

Esse aumento hormonal fez com que camundongos fêmeas desenvolvessem ovários maiores e passassem um longo número de dias com apetite sexual mais aflorado.

Para determinar se esse efeito é ou não mediado por receptores na pele, os pesquisadores repetiram o experimento usando camundongos que foram geneticamente modificados para não conter uma proteína da pele chamada p53. Normalmente, esta proteína responde à radiação UVB, desencadeando a pigmentação e o reparo do DNA, a fim de proteger as células dos efeitos nocivos dos raios solares.

Os camundongos sem p53 não mostraram nenhuma das respostas sexuais aos UVB que os camundongos normais mostraram, indicando que essa proteína é de alguma forma responsável por converter a luz solar em tesão.

Finalmente, os autores do estudo trataram 32 pessoas com fototerapia UVB antes de administrar questionários para avaliar as mudanças no desejo sexual. Homens e mulheres relataram aumentos na paixão romântica, com os homens também experimentando um aumento na agressividade.

“A paixão assume duas formas, emocional e sexual”, escrevem os pesquisadores, antes de passar a explicar que a luz UVB parecia desencadear diferentes aspectos do desejo nos dois gêneros. Nas mulheres, por exemplo, a exposição ao sol parece potencializar elementos de “excitação física que se relacionam mais com a paixão sexual e idealizando a conexão [com o parceiro]”. Em contraste, a “dimensão cognitiva da paixão” aumentou nos homens, levando a “pensamentos obsessivos sobre a parceira e querer saber mais sobre ela”.

Para confirmar esses efeitos, os pesquisadores pediram aos participantes que evitassem a luz do sol por dois dias antes de se bronzearem para o estudo por 25 minutos. Os exames de sangue então revelaram que os níveis de testosterona estavam consideravelmente mais altos em todos os participantes imediatamente após essa sessão de exposição ao sol do que 24 horas antes.

Isso indica que a exposição à luz solar desencadeia um rápido aumento nos níveis de hormônios sexuais. Os pesquisadores dizem que essa descoberta pode levar ao desenvolvimento de novos tratamentos baseados em luz para a disfunção sexual.

Publicidade


Gabriela Rassy
Jornalista enraizada na cultura, caçadora de arte e badalação nas capitais ensolaradas desse Brasil, entusiasta da cena musical noturna e fervida por natureza.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.