Sustentabilidade

Gorilas praticam sexo oral em zoo, chocam crianças e mostram que lugar de animais é na natureza

Yuri Ferreira - 29/09/2021

Um casal de gorilas machos chocou os visitantes do zoológico do Bronx, em Nova Iorque, nos Estados Unidos. Os primatas pararam em frente à vitrine em que os humanos estavam e começaram a performar um ato de sexo oral na presença de todos. A cena rendeu risadas e as crianças que estavam no local tiveram seus olhos tapados para a prática prazerosa de nossos amigos símios.

Gorilas praticam sexo por prazer em frente a crianças no zoológico do Bronx

No vídeo, é possível ver pessoas gritando para tapar os olhos das crianças. “Eu estava na vitrine dos gorilas com minha filha de 4 anos e minha sobrinha”, disse o homem que registrou o evento em vídeo. “Minha esposa ficou de fora para cuidar do meu filho que estava dormindo, então estava gravando vários vídeos para mostrar para eles. Então, isso aconteceu”, completou ao New York Post.

Pois é, animais fazem sexo por prazer

Diversos animais fazem sexo por prazer. Cetáceos – grupo que envolve golfinhos e baleias – notoriamente se masturbam com enguias para prazer sexual. Macacos – em especial os gorilas – também praticam sexo livremente apenas por prazer e cortejo. Esquilos, morsas e outros mamíferos também se engajam em práticas sexuais apenas por prazer sexual.

– Pandas acasalam durante isolamento após 10 anos e provam que zoológicos tem que acabar 

“Enquanto chimpanzés demonstram pouca variação em suas práticas sexuais, os gorilas se comportam como se tivessem lido o Kama Sutra, praticando cada posição e variação que um ser humano pode imaginar”, explica Steven D. Pinkerton, professor de psiquiatria e medicina comportamental na Universidade de Medicina de Wisconsin, em seu livro Sexual Nature/Sexual Culture.

Confira o vídeo:

Vamos combinar que ver um gorila fazendo sexo oral não deve estar nos planos de ninguém durante uma visita ao zoológico no domingo. O fato nos atenta justamente para a questão dessa forma de confinamento dos bichos: esses animais estão trancafiados e “vivendo” em função da diversão humana – em especial de crianças -, mas poderiam estar praticando sexo e outras atividades sem estar cercados por gente. É possível pensar em unidades de conservação e outras formas de cuidado que não envolvam trancar animais em celas. Falamos delas aqui:

– Lei proíbe novos zoológicos e aquários em SP e prevê devolução de animais à natureza 

– Haverá zoológicos no futuro? Concurso de arquitetura repensa conceito com foco no bem estar animal 

Publicidade

Fotos: Reprodução/Twitter


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.