Debate

Kirsten Dunst fala sobre depressão e como idade a fez se importar menos com opiniões

Redação Hypeness - 26/09/2021

O novo filme de Jane Campion, “The Power of the Dog” (“Ataque dos Cães”, em título não confirmado), fez Kirsten Dunst refletir sobre como a vida de atriz mirim afetou a adulta que ela se tornou. Na indústria cinematográfica desde pequena, ela percebeu, já na maturidade, que passou boa parte da vida apenas engolindo a opinião dos outros e isso interferiu na sua forma de viver a vida. 

– Baco Exu do Blues fala sobre depressão: ‘Você não consegue estar feliz’

Kirsten Dunst no papel de Rose em “Ataque dos Cães”.

Por muito tempo, nunca fiquei zangada com ninguém, apenas engoli muito. Quando você está no set, é performativo, é agradável. Mas em certo momento você precisa ficar com raiva, isso eventualmente acontece. E você não pode sobreviver assim. O seu corpo te impede“, diz, em entrevista ao “New York Times“.

A crítica especializada aposta que o longa dirigido por Campion será o grande momento da carreira de Kirsten Dunst. Apesar de tantos anos na estrada, a atriz de 39 anos nunca foi indicada ao Oscar. 

No novo filme, ela vive Rose Gordon, uma mulher silenciada e oprimida pelo cunhado, interpretado por Benedict Cumberbatch. O personagem permite que o público crie laços de empatia com ela de imediato, algo provocado pela emoção visceral que ela deixa transparecer. Segundo ela, são partes pessoais que ela deixa à mostra.  

– Depressão pós parto também pode afetar homens; saiba como identificar

Kirsten Dunst, Jane Campion e Benedict Cumberbatch no Festival de Veneza.

Não tenho medo de compartilhar minha dor. Eu não tenho nenhuma barreira quando se trata de compartilhar essas partes de mim mesmo. E é meu trabalho compartilhar tudo isso“, observa. 

Em 2008, após estrelar os filmes do heroi da Marvel, Kirsten se internou em uma clínica de reabilitação para tratar de sua depressão. A doença, as reflexões feitas no processo de melhora e a gravidez de seus dois filhos a ajudaram a se fortalecer como pessoa. 

– Alecrim: aliado contra a depressão e antídoto para ansiedade

É bom envelhecer porque você simplesmente se importa menos com o que as pessoas pensam de você. Eu não tenho medo em minha atuação e isso é algo libertador. Esse tipo de coisa aconteceu depois do meu primeiro filho: você tem essa atitude de colocar todas as suas fichas na mesa, porque de que adianta, não é mesmo?”, reflete. 

Kirsten diz que está em paz com o fato de que nem todo mundo gosta dela. Apesar disso, ela se sente feliz e satisfeita com a carreira que trilhou até aqui em Hollywood. “Eu fiz muitos filmes e gosto dos filmes em que estive. É uma grande conquista, acredito, ser capaz de gostar de algo que você fez. Não sei se as pessoas costumam ter essa visão“, conta. 

 

 

Publicidade

Fotos: Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.