Debate

Léo Lins diz que namorada ‘só pode ficar’ com mulheres e expõe machismo de relacionamento aberto

Yuri Ferreira - 20/09/2021

A influenciadora, modelo e ex-panicat Aline Mineiro – que faz parte do elenco do reality show ‘A Fazenda 13’ – foi flagrada pelas câmeras do programa dando beijos nas peoas Dayane Mello, Fernanda Medrado e até Mileide Mihaile. Aline Mineiro namora com o suposto comediante Léo Lins.

Comediante Léo Lins reafirma machismo e fetichização de relações lésbicas ao só permitir que mulher fique com outras mulheres, mesmo sendo bissexual

Léo Lins se pronunciou nas redes sociais afirmando que o relacionamento dele é aberto para que tanto Aline quanto ele fiquem com outras mulheres.

“Meninas tá liberado, não tem problema. Agora, meninos, se ficar com um cara, tá o registro aqui: acabou. Aliás, vai ter um apartamento vago aqui. A gente já tinha postado algumas vezes nos stories, a gente viajava, ia fazer show em algum lugar e falava ‘Tamo aqui em Fortaleza, se tiver alguma menina que depois do show queira curtir uma festinha com a gente’. E cara, vinha pouquíssimas mensagens, acho que a galera levava na brincadeira. Mas já teve vezes que veio, falou ‘Pô, é sério? Eu topo’, e a gente falava ‘É sério’, a pessoa topava e foi”, disse.

Duvida? Temos provas em vídeo:

Machismo 

O problema da fala de Léo Lins é amplo, mas existem dois pontos que devem ser explorados: o primeiro é a tese de que a relação lésbica entre duas mulheres é permitida porque isso excita o homem e não porque as mulheres desejam se relacionar. Essa ideia ficou bastante comum e tem um grande dado que as evidencia: o consumo de pornografia que retrata relações lésbicas é majoritariamente masculino e, na maior parte do planeta, o tipo de pornografia mais pesquisado pelos homens envolve sexo entre mulheres.

Leia também: Maria da Penha: a vida da mulher que batiza a lei e que encara o machismo e a violência de frente

Outro pronto que deve ser observado é também uma negação da biafetividade: na cabeça de muitos homens, sua parceira pode se relacionar com outra mulher sexualmente porque, mesmo sentindo atração carnal, não seria ‘afetivamente ameaçado’ por outra mulher. Entretanto, isso não necessariamente é verdade, e, sim, sua mulher pode se apaixonar por outra pessoa. É uma forma de ver a bissexualidade como uma relação estritamente carnal, quando, na verdade, ela pode ser afetiva.

O relacionamento aberto pode às vezes parecer disfarçado de relação mais saudável ou sincera, mas também pode envolver dominações e relações de poder abusivas. O caso de Léo Lins e Aline Mineiro evidencia que isso é possível e, sobretudo, real.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.