Diversidade

México descriminaliza aborto e anuncia estátua de mulher indígena para o lugar de Cristóvão Colombo

Redação Hypeness - 08/09/2021

Semana importante para as mulheres no México. No domingo (5), a prefeita da capital, Claudia Sheinbaum, anunciou a remoção de uma estátua do explorador Cristóvão Colombo em uma das principais avenidas da Cidade do México, que será substituída pela de uma mulher indígena mexicana. 

Dias depois, nesta terça-feira (7), grupos feministas no país comemoraram a decisão da Suprema Corte de Justiça, que declarou inconstitucional a criminalização do aborto no país. A decisão deverá ser um critério obrigatório para todos os juízes mexicanos. 

– Texas desconsidera estupro e incesto ao aprovar lei antiaborto mais rigorosa dos EUA

O fim do aborto clandestino é uma das pautas feministas no México

O caso que abriu precedentes para a decisão sobre o aborto acontece no estado de Coahuila, onde se previa pena de até três anos de prisão para quem interrompesse a gravidez voluntariamente. A ministra Ana Margarita Ríos Farjat argumentou que o aborto não poderia ser punido se ele não era considerado criminoso pelas leis do país

– Nova Zelândia terá licença remunerada para aborto espontâneo

“A grávida é criminalizada, sem estar definido constitucionalmente se a vida está invariavelmente protegida desde a concepção e qual é o tratamento do embrião no mundo jurídico”, explicou ela, em discurso à imprensa após a decisão. Em um país de maioria católica como o México, o posicionamento da Justiça é considerado histórico. 

Justiça social

No caminho da justiça social o país, que tem origem indígena, inicia o processo de reparar historicamente a decisão de homenagear Cristóvão Colombo. A estátua de bronze do século 19 foi retirada da avenida Paseo de la Reforma no ano passado e não voltará ao local, pois será substituída por “uma escultura da mulher olmeca” elaborada pelo artista mexicano Pedro Reyes.

– Igreja Universal é acusada de forçar abortos e propor esterilização de pastores; entenda

Segundo Claudia, foi um erro reconhecer a visão europeia da “descoberta da América”, enquanto civilizações já existiam no país por séculos. A prefeita garantiu ainda que a memória do conquistador será preservada e a estátua, transferida para um “lugar digno” na cidade.

Publicidade

Foto: Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.