Debate

‘Odiei estar grávida’: o desabafo necessário de uma mãe sobre gestação

Redação Hypeness - 13/09/2021

A criadora de conteúdo Dani Moraes falou ao Universa sobre os desafios e os prazeres da maternidade. Mas, recentemente, um post no seu Instagram chamou atenção por mostrar um momento anterior a tudo isso: a gestação. 

Na publicação, ela aparece grávida, debaixo do chuveiro e chorando. No texto, confessou: “Odiei estar grávida”, e completou, “Não gostava das limitações, criei traumas de ir aos médicos, tinha dores, passava mal, ficava com a mente adoecida”. 

A publicação teve mais de 27 mil curtidas e muitos comentários de mães que se identificaram com o depoimento de Dani – várias delas falaram sobre como este período da vida da mulher pode ser extremamente romantizado e que se sentem inibidas de dizer que não gostavam da sensação de estarem grávidas, sobretudo pelo julgamento de pessoas próximas. 

– Gabriela Pugliesi revela luta para engravidar em vídeo sobre separação: ‘Me anulei’

Amor de mãe

Em entrevista ao Universa, do UOL, Dani falou que ama ser mãe, mas não gostou da experiência de estar grávida. “Sou mãe de dois meninos: um de 2 anos, o outro de 7 meses. Gosto da maternidade e sinto que foi um processo importante para mim. Sofro de depressão, e a chegada dos bebês me ajudou a lidar melhor com o problema. No entanto, as gestações foram exaustivas. Em ambas, eu sentia dores e, em função de complicações, tive que ir ao médico e fazer exames mais do que o normal. O fato de ser tocada o tempo todo me incomodava”, relatou. 

– Lady Gaga diz que engravidou após ser estuprada aos 19 anos: ‘Corpo lembra’

Dani inspirou reportagem com outros depoimentos similares

O trauma de Dani com a gravidez se intensificou com a experiência do primeiro parto. A violência obstétrica, quase a forçou a uma cesárea mesmo estando pronta para um parto normal. O médico de Dani disse que ela perderia o filho se não passasse por uma cirurgia. “Troquei de hospital, tive o parto natural e tudo correu bem. Mas as palavras dele ressoavam na minha cabeça e foi muito traumático”.

– Primeira múmia egípcia grávida já descoberta teria entre 20 e 30 anos quando morreu

Dani relatou que, na segunda gestação, a lembrança das falas do médico a assombraram, impedindo que ela ficasse totalmente confortável. Além dos traumas psicológicos, ela precisou lidar também com mudanças hormonais intensas. 

Publicidade

Fotos: Reprodução / Instagram


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.