Debate

Parque Augusta: detalhes sobre inauguração e a luta para ter novo espaço verde em SP

Gabriela Rassy - 13/09/2021 | Atualizada em - 14/09/2021

A inauguração do Parque Augusta, anteriormente anunciada para junho de 2020, tem nova data. Depois de muitas ocupações, pedidos e desentendimentos, a construtora responsável pela obra de implantação do parque deve entregar o espaço no dia 25 de setembro e oficializar a abertura em outubro.

A entrega estava prevista no Plano de Metas para a gestão de 2020, do então prefeito Bruno Covas, mas não foi cumprida. Em janeiro de 2020, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) solicitou à Prefeitura a paralisação das obras para investigar a existência de um sítio arqueológico encontrado nas escavações que poderia ter vestígios de populações indígenas.

Localizado em uma área de 23 mil metros quadrados na região central de São Paulo, o Parque Augusta deve reabrir com caminhos para passeios, playground inclusivo, cachorródromo, equipamentos de ginástica, academia da terceira idade, sanitários públicos, arquibancada e deck elevado, segundo a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente.

A secretaria ainda afirma que o espaço deve ter áreas de manejo e compostagem, além de uma estrutura de serviços e apoio para a administração. Como comunicou em nota:

Houve ainda restauro da Casa das Araras e do Portal – que são tombados. Foram registradas 21 espécies de aves silvestres no Parque Augusta. Em relação à flora do local, há um bosque heterogêneo com espécies arbóreas nativas, frutíferas como abacateiro e mangueira, além de palmeiras, como o areca-bambu

Até meados de 1970 o local abrigou um palacete, conhecido como Vila Uchoa, e o antigo Colégio Des Oiseaux, que foi construída em 1907.

Até 2019, o terreno pertencia às construtoras Setin e Cyrela, que doaram o local ao município em 2019 em um acordo firmado com a prefeitura numa mediação do Ministério Público.

O investimento para a implantação do Parque Augusta gira em torno de R$ 11 milhões, custos que serão de responsabilidade das duas construtoras que, em troca, poderão erguer empreendimentos na capital paulista.

Em agosto de 2021, a Câmara Municipal de São Paulo aprovou a proposta que muda o nome dolocal para Parque Augusta – Prefeito Bruno Covas, em homenagem ao prefeito falecido em maio.

Publicidade

Destaque: Parque Augusta por Rovena Rosa/Agência Brasil


Gabriela Rassy
Jornalista enraizada na cultura, caçadora de arte e badalação nas capitais ensolaradas desse Brasil, entusiasta da cena musical noturna e fervida por natureza.