Arte

Cine Glauber Rocha: joia cultural de Salvador está em risco após saída do Itaú

Vitor Paiva - 01/10/2021 | Atualizada em - 04/10/2021

O encerramento do apoio financeiro oferecido pelo Banco Itaú a 17 salas de cinema em cidades como Salvador, Curitiba e Porto Alegre colocou em ameaça algumas joias de tais centros urbanos – como o Cine Glauber Rocha, um verdadeiro ícone cultural e local de encontro e celebração da sétima arte na capital baiana. Homenageando em seu nome o maior cineasta brasileiro, o local é carinhosamente apelidado de “Glauber”, o cinema é localizado na Praça Castro Alves, coração do Centro Antigo de Salvador, e já enfrentava dificuldades severas por conta da pandemia e da concorrência de serviços de streamings e salas em shopping antes de perder o apoio do banco.

O Cine Glauber Rocha, ainda com a sinalização de Espaço Unibanco

O Cine Glauber Rocha, ainda com a sinalização de Espaço Unibanco © Secretaria de Comunicação/divulgação

-‘Marighella’ dribla censura e estreia em cinema de Salvador

Após perder o apoio financeiro do Banco Itaú, os administradores do espaço, Adhemar Oliveira e Cláudio Marques, chegaram a anunciar o encerramento das atividades do cinema, mas uma nova decisão dos sócios decidiu prosseguir com o funcionamento do local. Segundo comunicado, o Cine Glauber Rocha vai deixar de utilizar o nome de Espaço Itaú de Cinema, e passará por mudanças nas sinalizações e comunicações visuais para retirada das informações relativas à parceria encerrada – o cinema se encontra fechado desde o dia 16, quando do anúncio do fim do apoio, e será reaberto assim que os ajustes estiverem concluídos.

O local lotado para a abertura do XI Panorama Internacional Coisa de Cinema, em 2015

O local lotado para a abertura do Panorama Internacional Coisa de Cinema, em 2015 © Flickr/CC

Dentro do espaço, uma foto homenageia o clássico "Deus e o Diabo na Terra do Sol", de Glauber Rocha

Dentro do espaço, uma foto homenageia o clássico “Deus e o Diabo na Terra do Sol”, de Glauber Rocha © Wikimedia Commons

-Diretor de ‘Parasita’ é fã de Glauber Rocha e quer passar Carnaval no Brasil

Algumas medidas já foram anunciadas pelo estado da Bahia a fim de auxiliar o Glauber e impedir que o espaço tenha suas atividades encerradas. Em reunião realizada entre a administração do espaço e representantes das secretarias de cultura, educação e fazenda do estado, uma das sugestões levantadas foi a suspensão da cobrança de aluguel do imóvel, de propriedade do estado da Bahia, através de uma permuta pensada para estimular o oferecimento de meias-entradas para estudantes da rede pública de ensino.

Cine Glauber Rocha em 1993

O cinema em 1993: hoje o Glauber é um raro cinema de rua que permanece em sua atividade original © Pinterest

-Seleção Hypeness: 13 salas de cinema pra você visitar antes de morrer

O Cine Glauber Rocha funciona como cinema em Salvador desde 1919, quando ainda era o antigo Cine Guarany, e sua reabertura em 2008 foi apresentada como peça fundamental da revitalização da Praça Castro Alves, ao lado de outros novos locais inaugurados na região. O encerramento do apoio, segundo comunicação, pegou aos administradores de surpresa, e foi anunciada em um momento em que o Banco Itaú, segundo matéria do site InfoMoney, anunciou lucro líquido de 6,543 bilhões de reais, valor 55% mais alto que o lucro anunciado pelo banco no mesmo período de 2020.

A fachada do antigo Guarany

A fachada do antigo Guarany © Alô Alô Bahia

Publicidade

© fotos: créditos


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.