Ciência

Distanciamento de 2 metros não é eficiente sem máscara, diz estudo

Vitor Paiva - 19/10/2021

Um novo estudo divulgado recentemente apontou que manter distanciamento de 2 metros em ambientes fechados sem o uso de máscara não é o suficiente para evitar o possível contágio pelo novo coronavírus. Segundo a pesquisa publicada recentemente na revista científica Building and Enviroment, 70% das partículas virais expelidas em uma tosse sem máscara são capazes de superar a distância citada em 30 segundos, em conclusão que não somente reafirma a importância do uso das máscaras como pode determinar novas orientações sobre protocolos de segurança e a necessidade de utilização dos equipamentos para conter a atual pandemia.

mãe e filha com máscaras

O estudo sublinha a importância do uso de máscaras, especialmente em ambientes fechados

-Máscaras: por que ainda é importante usá-las mesmo com a vacinação avançando?

A pesquisa foi realizada por cientistas ligados a universidades nos EUA e no Canadá, e utilizou um programa de computador desenvolvido especialmente para simular de forma precisa o “caminho” do vírus em um ambiente fechado após a tosse de uma pessoa infectada hipotética. O cálculo se baseou em trabalhos científicos anteriores que determinam o fluxo de gases e líquidos, e lembrou que diversos fatores prévios, como ventilação e circulação de ar, a postura das pessoas presentes no ambiente interno, além do uso de máscara e outros equipamentos de segurança podem ampliar ou reduzir a intensidade de disseminação do coronavírus Sars-Cov-2.

Gif do estudo da Building and Enviroment sobre distanciamento

As partículas se espalhando após a tosse, em animação produzida pelo estudo © Building and Enviroment

Gif do estudo da Building and Enviroment sobre distanciamento

A distância é percorrida pelas partículas em 30 segundos © Building and Enviroment

-Apple lança ‘detector de pessoas’ que pode ajudar no distanciamento social

Intitulado “Implicação das dinâmicas da tosse no distanciamento social em ambiente interno – uma perspectiva numérica”, o estudo confirma que as 70% de partículas aerossóis que cruzam em segundos o distanciamento são reduzidos a somente 1% quando máscaras são utilizadas. “O uso de máscaras e uma boa ventilação são muito importantes para conter a disseminação de variações mais contagiosas da Covid-19, especialmente durante a temporada de gripe e os meses de inverno, quando as pessoas socializam em ambientes internos”, comentou Saad Akhtar, um dos autores da pesquisa, em comunicado. Uma das grandes preocupações levantadas pelo estudo está no fato de que a distância de 2 metros é costumeiramente apresentada como segura por autoridades.

Pessoas com máscaras em ônibus

Os transportes públicos são um dos ambientes com maior índice de transmissão

-Vestido do distanciamento social abre para te proteger quando alguém se aproxima

“Para prevenir a disseminação da Covid-19 em ambientes internos, o distanciamento de dois metros não é suficiente sem máscara”, conclui o texto, que aponta a importância do estudo na melhoria das orientações sobre ventilação e uso de ar-condicionado ou aquecedores em ambientes fechados, bem como a determinação das medidas de distanciamento para a contenção da doença e a obrigatoriedade do uso de máscaras. “Este estudo pode ajudar os formuladores de políticas e governos a tomar decisões informadas sobre as diretrizes para máscaras e distanciamento em ambientes internos”, concluiu Akhtar.

O estudo pode rever, portanto, as especificidades dos protocolos sobre distanciamento social

O estudo pode rever, portanto, as determinações dos protocolos sobre distanciamento social

Publicidade

© fotos: Getty Images/crédito


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.