Debate

Homem negro com bebê é agredido por policiais no metrô de SP: ‘A criança entrou em desespero’

Redação Hypeness - 21/10/2021

Um jovem negro de 21 anos que andava com seu filho pelo Metrô de São Paulo foi vítima de violência dos guardas da companhia. O homem não identificado estava na estação Anhangabaú da Linha Vermelha e tentou impedir que os seguranças realizassem uma abordagem em um ambulante.

– Assaí repete padrão racista de supermercados em caso de homem negro que tirou a roupa para provar que não roubou

Os seguranças do metrô reagiram de formal brutal e enforcaram o homem no chão com um mata-leão, prática que é proibida até pela Polícia Militar de São Paulo por sua extrema crueldade. O filho do jovem assistiu ao pai sofrer nas mãos dos guardas de um carrinho do bebê.

jovem negro é vítima de violência no metrô de SP

Caso de violência contra homem negro no Metrô de São Paulo evidencia brutalidade de guardas do metrô

Em um vídeo que mostra a ação brutal dos guardas, é possível ver uma mulher implorando para que os seguranças parem. “Gente, não mata ele. Moço, para, por favor, o filho dele aqui. Moço, não resiste”, pede uma testemunha que vigiava o carro do bebê enquanto a agressão ocorria.

– OAB investiga racismo de segurança contra meninas de 3 anos no metrô de Salvador

Flávia Alves, que registrou a cena, fez um relato em seu perfil no Instagram explicando o que ocorreu. “O policial que deu o mata-leão resolveu agredir ele verbalmente por causa da máscara que estava usando. Durante a discussão ele já estava reclamando do carrinho do filho dele ter sido empurrado, e o fato do bebê cair de cara no chão. Ele estava indo em direção a escada para ir embora mas, com diversos empurrões, ele quase rolou escada abaixo com o bebê. Foi quando ele reagiu e cuspiu”, disse.

O Metrô justifica que a ação ocorreu porque ele tentou agredir os guardas. “Sim, ele tentou morder o policial para impedir que o carrinho do filho caísse novamente, isso só não aconteceu porque eu segurei. A criança entrou em desespero! Eu fiquei lá, conversei, dei mamadeira até a mãe da criança ou algum familiar chegar, infelizmente chamaram reforços e 10 contra 1 não me parece justo”, completou Flávia.

Se pergunte: isso ocorreria com um homem branco?

O Metrô alega que “neste caso específico, o infrator causou um tumulto ao tentar impedir uma ação de fiscalização contra o comércio irregular na estação Anhangabaú. Após agredir os funcionários com mordidas e cusparadas, fato confirmado pelo mesmo no DP, precisou ser imobilizado para a segurança de todos e encaminhado à Delegacia do Metropolitano, onde foi registrado boletim de ocorrência”.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Twitter


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.