Debate

Mauricio Souza, da seleção de vôlei, é afastado do Minas Clube após mais um episódio de homofobia

Redação Hypeness - 27/10/2021 | Atualizada em - 03/11/2021

Após forte pressão de patrocinadores do Minas Clube, o jogador de vôlei Maurício Souza, que também atuou pela seleção brasileira nas Olimpíadas de Tóquio 2020, foi afastado do clube por declarações homofóbicas.

– Gil do Vigor ganha camisa e homenagem do Sport após ataques homofóbicos 

O central do Gerdau-Fiat-Minas fez publicações no Instagram, rede social em que conta mais de 200 mil seguidores, criticando um quadrinho em que filho do super-herói Superman é retratado como bissexual.

Jogador tem histórico de falas homofóbicas e clube estudo rescisão contratual

Não é a primeira vez que Maurício Souza se envolve em polêmicas por falas homofóbicas. Em 2017, postou nas redes sociais outras falas homofóbicas. “Sou do tempo que fumar era bonito e dar a bunda é bonito! Sorte que sou velho. Grazadeus (Graças a Deus)”, escreveu. Em 2014, o atleta criticou as novelas da TV Globo por exibir adultério e personagens LGBT.

– Chega de homofobia no futebol: campeonato inglês tem rodada dedicada à população LGBT 

Após forte pressão da Fiat e da Gerdau, detentoras dos direitos de nome e patrocinadoras masters da equipe de vôlei, houve uma retratação por parte do Minas Clube. Em um primeiro momento, a agremiação havia afirmado que não poderia ferir o direito de “liberdade de expressão” dos seus atletas e era “apolítica”. Após nota das empresas que patrocinam o clube, a situação mudou.

O presidente do Minas Tênis Clube, Ricardo Vieira Santiago, se reuniu com o atleta Maurício Souza esta tarde e lhe informou sobre o seu afastamento por tempo indeterminado. O atleta também recebeu uma multa e foi orientado a fazer uma retratação pública imediata“, afirmou o clube em nota à imprensa.

Maurício se retratou em seu Twitter, rede que tem menos de 1000 seguidores. “Pessoal, após conversar com meus familiares, colegas e diretoria do Clube, pensei muito sobre as últimas publicações que eu fiz no meu perfil. Estou vindo a público pedir desculpas a todos a quem desrespeitei ou ofendi, esta não foi minha intenção”, disse.

– O vídeo de casamento de um ex-lutador de MMA é um ótimo passo no combate à homofobia no esporte 

“O Minas Tênis Clube reforça que não aceita e não aceitará manifestações intolerantes de qualquer forma e que intensificará campanhas internas em prol da diversidade, respeito e união, por serem causas importantes e alinhadas com os valores institucionais”, completou o clube.

O jogador Maique, líbero do Minas, que é assumidamente LGBTQIA+, criticou a fala do companheiro de clube. “Claro que eu não compactuo com que ele posta na internet. Isso prejudica a nossa imagem, da nossa comunidade LGBT. Não tem como eu compactuar com isso. Todo mundo sabe que há algo errado, e é algo grave“, disse o líbero ao “Globo Esporte”.

Douglas Souza, que se tornou ícone na seleção e é ativista pelos direitos LGBT, criticou o companheiro de amarelinha. “O famoso não vai dar em nada, né. Toda vez a mesma coisa, cansado disso de sempre ter falas criminosas e no máximo que rola é uma “multa” e uma retratação nas redes sociais. Até quando? Feliz pelas empresas se juntando contra e triste por atletas tentar passar o pano nisso. Vergonhoso. Todos os dias, todas as horas um dos nossos morrem. E o que temos? Uma retratação“, disse no Instagram.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.