Gastronomia

Melhores cafés do mundo: 5 variedades que você precisa conhecer

Roanna Azevedo - 27/10/2021 | Atualizada em - 29/10/2021

Quente, gelado, com leite, chocolate ou creme. Seja como for, o café é uma das bebidas mais consumidas do mundo todo. O Brasil se responsabiliza por um terço da produção global desses grãos, fornecendo até 75% de matéria-prima para os melhores fabricantes do mercado. Mas ele não é o único. Outros países também se destacam, produzindo variedades extremamente saborosas e reconhecidas pelos grandes apreciadores da bebida.

Pensando nisso, reunimos em uma lista alguns dos melhores cafés do mundo para além do brasileiro, é claro!

O melhor café do mundo é brasileiro e de Minas Gerais

Kopi Luwak – Indonésia

Grãos de Kopi Luwak.

Um dos cafés mais caros do mundo, o Kopi Luwak é leve tanto no aroma quanto na textura. Ele tem um sabor doce de frutas vermelhas e pouco amargor. Mas o que o destaca de verdade é a forma com que é extraído: diretamente das fezes do civeta, um mamífero natural do sudeste asiático. Esse animal come os grãos de café e, durante o processo de digestão, os tornam suaves, com quase nenhuma acidez. Depois de evacuados, os grãos são recolhidos e dão origem ao Kopi Luwak. 

Uma das variedades mais caras de café do mundo é feita com cocô de pássaro

Café Marfim Preto – Tailândia

Café Marfim Preto torrado e moído.

O café Marfim Preto (ou Ivory Black, no inglês) tem notas terrosas, de especiarias, cacau, chocolate e até cereja vermelha. Assim como o Kopi Luwak, sua origem não é das mais convencionais. No norte da Tailândia, elefantes se alimentam de frutos do cafeeiro, metabolizando a proteína do café e repassando para ele sabores de outras frutas. Após serem descartados nas fezes, os grãos torram ao sol e se transformam no Marfim Preto.

O que torna esse café ainda mais caro e exclusivo é a baixa produção: apenas 50 kg são fabricados por ano. A questão é que, para fazer somente um quilo dele, cerca de 10 mil grãos precisam ser recolhidos.

Quantas xícaras de café podemos tomar por dia sem prejudicar a saúde

Hacienda La Esmeralda – Panamá

Xícaras de café Hacienda La Esmeralda.

Com características aromáticas muito fortes, o café Hacienda La Esmeralda é processado logo depois de ser colhido para evitar uma fermentação indesejada. Ele é seco e bem equilibrado em doçura e acidez. Seu sabor mais cítrico e frutado, com tons florais, também faz com que ele seja frequentemente comparado aos melhores vinhos do mundo.

Café: 3 itens que vão revolucionar o seu consumo da bebida

Café de Santa Helena – Santa Helena

Café da Ilha de Santa Helena torrado.

O café de Santa Helena recebe o mesmo nome da ilha onde é produzido, localizada no Oceano Atlântico e bem próxima ao continente africano. É conhecido por ser refinado e surpreendente. Tem um sabor cítrico, com notas de chocolate e vinho.

Café da Montanha Azul – Jamaica

Grãos do café da Montanha Azul.

Cultivado nas cordilheiras do leste da Jamaica, o café da Montanha Azul se diferencia dos demais pelo sabor. Ele é mais suave e doce, não tendo nada de amargura. Sua produção é local e acontece a aproximadamente 5500 metros acima do mar.

Publicidade

Foto 1: Reprodução

Fotos 2 e 4: Reprodução/Site do Café

Foto 3: Reprodução/Hacienda La Esmeralda

Foto 5: Reprodução/Dripped Coffee


Roanna Azevedo
Diretamente da zona norte do Rio, é jornalista por profissão e curiosa por conta própria. Ama escrever sobre cinema e o universo do entretenimento há mais de dois anos. Tem paixão por tudo que envolve cultura, música, arte e comportamento, além de ficar sempre ligada no que rola no mundinho da comunicação nas redes sociais.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.