Ciência

O que são estrelas cadentes e como elas são formadas

Roanna Azevedo - 29/10/2021 | Atualizada em - 03/11/2021

Símbolo de mudança, iluminação, renascimento e sorte, a estrela cadente é envolta em um misticismo e magia próprios desde o início dos tempos. Na Grécia Antiga, por exemplo, ela era interpretada como um sinal de que os deuses estavam batalhando entre si. Até os dias de hoje, o hábito de fazer um pedido toda vez que se observa o fenômeno no céu continua predominante. 

Mas o que é exatamente uma estrela cadente? Do que ela é formada? Para responder essas e outras perguntas, separamos as principais informações sobre um dos corpos celestes mais místicos segundo a humanidade.

O que é estrela cadente?

Quem diria que estrelas cadentes não são estrelas?

Estrelas cadentes é o nome pelo qual os meteoros são popularmente conhecidos. Não, elas não são estrelas de verdade, mas fragmentos de asteroides que se chocaram um com o outro no espaço sideral e entraram na atmosfera terrestre em alta velocidade. O atrito dessas partículas com o ar faz com que elas se incendeiem, deixando um rastro luminoso pelo céu. É o brilho desses corpos que enxergamos e, consequentemente, associamos às estrelas.

O que a NASA já sabe sobre Bennu, asteróide que pode colidir com a Terra num futuro não tão distante

Antes de se chocarem com a atmosfera, enquanto vagam pelo espaço, os fragmentos de asteroides são chamados de meteoroides. Depois de atravessarem a camada atmosférica e, se forem grandes o bastante, colidirem com a superfície da Terra, eles passam a ser denominados meteoritos. Nesse caso, é pouco provável que uma região habitada seja atingida, a maioria deles cai diretamente nos oceanos.

Como diferenciar uma estrela cadente de um cometa?

Diferentemente das estrelas cadentes, os cometas não são pequenos pedaços que se soltaram de asteroides, mas aglomerados gigantes de gelo, poeira e rochas com um núcleo formado por gases congelados. Suas órbitas ao redor do Sol costumam ser muito alongadas. Por isso, quando se aproximam dele, os gases são aquecidos pela radiação, gerando uma cauda. 

Cientistas registram presença inédita de vapores de metais pesados em cometas

Considerados os menores corpos do Sistema Solar, os cometas têm trajetórias orbitais fixas. Isso significa que eles passam perto do Sol e, com isso, podem ser vistos da Terra em intervalos de tempo específicos. Alguns demoram milhões de anos para refazer a rota, outros reaparecem em menos de 200 anos. Esse é o caso do famoso cometa Halley, que “visita” nosso planeta a cada 76 anos mais ou menos.

É possível ver facilmente uma estrela cadente? Ou elas são muito raras?

Todo ano inúmeras chuvas de meteoro podem ser vistas no céu.

As estrelas cadentes são mais comuns do que você imagina. Elas atingem o planeta com certa frequência, mas seus rastros luminosos costumam durar pouco tempo, o que dificulta a observação. A maior chance de ver alguma delas cruzando o céu é durante uma chuva de meteoros.

Nesse fenômeno, um grupo de meteoros se movendo na mesma direção é capaz de ser avistado da Terra. O evento acontece quando nosso planeta, em meio ao movimento de translação, passa pelo rastro de um cometa. Assim, os fragmentos contidos nesse rastro entram na atmosfera terrestre em grande quantidade e se transformam em meteoros.

Chuvas de meteoros acontecem diversas vezes por ano. Porém, por mais que sejam recorrentes e facilmente observáveis, ainda é muito complicado prever o exato instante em que a maioria deles, as estrelas cadentes, vai passar pelo céu.

Publicidade

Foto 1: Daily Fx

Foto 2: Shutterstock


Roanna Azevedo
Diretamente da zona norte do Rio, é jornalista por profissão e curiosa por conta própria. Ama escrever sobre cinema e o universo do entretenimento há mais de dois anos. Tem paixão por tudo que envolve cultura, música, arte e comportamento, além de ficar sempre ligada no que rola no mundinho da comunicação nas redes sociais.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.