Sustentabilidade

Perfuração foi o que causou tragédia em Brumadinho, aponta universidade catalã

Vitor Paiva - 19/10/2021 | Atualizada em - 21/10/2021

Um estudo realizado para identificar as causas do rompimento da barragem na cidade mineira de Brumadinho concluiu que a tragédia ocorrida em 25 de janeiro de 2019 foi provocada por uma perfuração em um ponto crítico da barragem. Segundo o relatório final do estudo realizado por especialistas da Universidade Politécnica da Catalunha e divulgado pelo Ministério Público Federal, a determinada perfuração foi realizada em solo desfavorável, e foi considerada o disparador para o processo de liquefação dos sedimentos, que passam a se comportar como se fossem fluidos, sobrecarregaram a estrutura e causaram o rompimento.

Parte do imenso impacto do acidente sobre Brumadinho

Parte do imenso impacto do acidente sobre Brumadinho

-Brumadinho: Bombeiros ainda buscam vítimas em maior operação do país

“Sob condições de tensão e hidráulicas semelhantes às do fundo do furo B1-SM-13 durante a perfuração, as análises numéricas mostram que, usando o modelo constitutivo e os parâmetros adotados para os rejeitos, pode ocorrer a liquefação local devido à sobrepressão de água e sua propagação pela barragem”, afirma o relatório se referindo à operação de perfuração na barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho. O estudo foi custeado pela Vale, e partiu de trabalho de modelagem e simulação em computador para encontrar o motivo do acidente, comparando os modelos com imagens reais da tragédia.

O ponto na barragem de Brumadinho onde o rompimento ocorreu

O ponto na barragem onde o rompimento ocorreu

-Brasil tem quase 50 barragens em nível de emergência com risco de repetição de catástrofes

“O mecanismo de colapso obtido mostra uma ruptura dentro da barragem começando na crista e se estendendo até um local logo acima do dique de partida”, diz o texto. Já era sabido que um processo de liquefação era o causador do rompimento, mas o fenômeno pode ocorrer por diversos motivos, incluindo a ocorrência de chuvas ou abalos por detonações nas minas. A conclusão, porém, afirma que o processo se deu a partir da perfuração de um poço vertical, para a instalação, segundo o relatório, de equipamentos de leitura do nível de água no interior da barragem.

Rio da região destruído pelos detritos do rompimento da barragem de Brumadinho

Rio da região destruído pelos detritos

-Talude de mina rompe e soterra carros perto de BH; MG convive com medo pós-Mariana e Brumadinho

Cerca de 2 anos e 8 meses após a tragédia, atualmente o acidente em Brumadinho corre na justiça mineira com 16 réus respondendo por homicídio doloso e outros crimes ambientais. Patrocinadora do relatório e mineradora responsável pelo controle da barragem, a Vale destacou que o motivador do acidente apontado pelo relatório reitera a conclusão de que não havia indícios de uma possível ruptura da estrutura antes do ocorrido. Um dos maiores desastres ambientais da mineração brasileira em todos os tempos, o rompimento da barragem de Brumadinho causou a morte de 270 pessoas, se tornando o maior acidente de trabalho do Brasil e o segundo maior desastre industrial do século.

Rastro de destruição em Brumadinho

O rompimento destruiu vidas, casas e a natureza da região

Publicidade

© fotos: Wikimedia Commons


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.