Ciência

Polinésia, última trincheira da colonização humana, tem formação populacional desvendada

Redação Hypeness - 04/10/2021

Graças ao DNA humano um grupo de cientistas conseguiu se aproximar da resposta para uma charada que já intrigava historiadores e arqueólogos há anos. Afinal, qual seria a origem dos habitantes das ilhas da Polinésia, no Oceano Pacífico?

– A ‘ilha do lixo’, ao norte do Pacífico, pode se tornar oficialmente um país

Parte das Ilhas Sociedade vista de cima.

Em entrevista à “AFP”, Andrés Moreno Estrada, pesquisador do Laboratório Nacional de Genômica para Biodiversidade do México e coautor do estudo — publicado no último dia 22 na revista “Nature” —, contou que até agora nenhum estudo tinha sido capaz de localizar o ponto exato dos primeiros assentamentos polinésios. 

Isso porque essas populações tiveram uma expansão muito rápida pela região do Pacífico. Dessa forma, era difícil entender onde tudo havia começado. A análise de DNA dos habitantes foi o que permitiu unir (quase) todas as pontas do quebra-cabeças. 

O estudo sequenciou o DNA de 430 habitantes de 21 ilhas do Pacífico Sul, como as Ilhas Cook, o arquipélago da Sociedade (onde fica o Taiti), o arquipélago das Marquesas, as Ilhas Samoa e por aí vai. 

– Como os povos pré-colombianos podem ter evitado a extinção da Araucária

Comparando as pegadas biológicas de uma ilha a outra, podemos ver quando o genoma se dividiu e é possível estimar quando essas populações coexistiram pela última vez“, diz Alexander Ioannidis, geneticista da Universidade de Stanford responsável pelo estudo que sequenciou os DNAs coletados. 

A paradisíaca Ilha de Tuamotu.

As primeiras viagens dessa população teriam partido das Ihas Samoa em direção ao sudeste. Chegaram na ilha de Rarotonga, a maior das Ilhas Cook, por volta do ano 830 d.C. Dali, seguiram para o arquipélago de Sociedade, lá pelo ano de 1.050, e depois para outro arquipélago, o de Tuamotu, onde os cientistas acreditam ter sido o ponto de partida.

– Novo estudo ‘descobre’ como os ‘chapéus’das estátuas gigantes da Ilha de Páscoa foram colocados

Tuamotu é enorme, uma área equivalente à distância entre a Inglaterra e a Grécia. Os primeiros colonizadores deveriam ter uma cultura marítima altamente desenvolvida para poder navegar de ilha em ilha“, explicou Ioannidis, à “AFP”.

De Tuamotu, as migrações teriam seguido em direção às Ilhas Marquesas, posteriormente indo para o arquipélago dos Gambier, por volta do século XII, e, em seguida, ido até as longínquas e Ilhas de Páscoa, pertencentes ao Chile e localizadas a 3,7 mil quilômetros da costa do país. 

 

Publicidade

Fotos: Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.